domingo, 30 de abril de 2017

A Importância de ser Criativo

De muitas maneiras diferentes, o aspecto mais relevante para o desenvolvimento do homem é a sua capacidade de ser criativo com os recursos e conhecimento do mundo que ele tem disponível no momento presente. Esse fato se estende desde a sua profissão/emprego, até seus hobbies e relacionamentos amorosos. Talvez para você isso ainda não pareça muito lógico, ou talvez, vc apenas não tenha prestado atenção merecida para esse fato, que para mim é bastante óbvio. Eu já postei aqui sobre a importância da criatividade no treinamento e hoje vamos expandir um pouco mais esse horizonte.

Tudo bem, criatividade de mais pode virar estupidez. 

O grande mérito de pessoas bem sucedidas por esforço próprio se dá única e exclusivamente por causa da sua alta capacidade de criação e adaptação a situações aleatórias, da capacidade de encontrar uma saída no meio da derrota certa. Onde os outros só veem caos e aleatoriedade fria, ignorante e sem sentindo,  o homem criativo encontra um caminho fértil e promissor. Ele transcende, e nós aqui do Complexo de Hércules também o faremos, porque entendemos e buscamos não ser medíocres numa vida sem realizações.

Para fins de abreviação e praticidade, e também uma pitada de realidade sarcástica, é necessário definir uma conceituação que usaremos para se referir ao homem sem criatividade nesse artigo. Isso tornará as coisas mais fáceis de serem entendidas e discutidas. Chamaremos estes de "homem duro" ou rígido (por favor, me poupem dos trocadilhos infames e infantis). Porque essa caracterização vem a calhar muito bem para definirmos o homem que não é criativo, logo, medíocre? Ora, pq este não é flexível, ou definindo de forma mais objetiva, não tem plasticidade. Mas eu não falo isso no sentido material ou mesmo comportamental (do sujeito vacilante e indeciso), coisa que é bastante comum inclusive, o que lhe falta é flexibilidade ou melhor, a plasticidade neural. Esta é a qual me refiro precisamente. Um colega da blogsfera fala um pouco sobre esse tema e tem uma série muito interessante sobre inteligência e aprendizado, algo que tem bastante haver com o nosso tema. Vale a ida aqui.

Esse emaranhado que move o mundo. 
Bem, o homem duro é assim, duro, por um série de fatores, muitos dos quais são amplamente tratados por mim aqui no blog mais viril da terra. A falta de flexibilidade da mente masculina faz com que ele seja uma espécie de quadrúpede ruminante, pensando pela cabeça dos outros. Pode ter muita força, assim como nossos animais de carga, mas mesmo assim é facilmente controlável. Faz com que ele seja incompetente na profissão e estudos, frustrado nos relacionamentos inter e intra pessoais, em suma, faz com que ele seja obtuso e frágil. Pode ser robusto em algum aspecto ou outro como eu já disse, mas frágil num horizonte mais amplo.

Eu acho que o mundo natural/animal pode nos dar muitas respostas sobre como nosso próprio comportamento deveria ser, uma vez que eu acredito, assim como muitos outros autores espalhados pela internet, que o homem mais ideal que viveu foi o do paleolítico e eras pré medievais, antes da intoxicação civilizatória. No reino animal, os amimais mais inteligentes e os quais nós, seres humanos, temos mais apreço são os animais carnívoros. Não por acaso, vemos muitas semelhanças com eles, e segundo algumas culturas xamânicas, cada ser humano tem um espírito animal ao qual é regido. Além disso, o fato do maior desenvolvimento humano ter acontecido nas culturas e tribos que eram quase que exclusivamente carnívoras, e toda a civilização ocidental contemporânea ter existido a partir destes povos, prova de muitas formas que o animal diz muito sobre nós.

O carnívoro/onívoro é mais estimado, por ser uma representação do animal homem de diversas maneiras, principalmente no engenho e na plasticidade mental. Para conseguir comida, o predador precisa ser engenhoso e aprender com os próprios erros se quiser sobreviver por mais um dia. Essa foi a realidade dos seres humanos que vivam no permafrost e precisavam ser engenhosos se quisessem continuar respirando, já que não podiam se dar ao luxo de simplesmente pegar comida penduradas em galhos de árvores e sentar na sombra, esperando monotonamente o dia passar. Não por acaso, o hemisfério norte, mais frio, se desenvolveu muito mais que o sul. Não por acaso, é por ai que começaremos nosso entendimento sobre como a criatividade é tudo na nossa vida. O engenho e plasticidade do homem do frio fez com que aqueles povos se desenvolvessem de maneira impressionante, não apenas materialmente mais fisicamente.


Inóspito, hostil, e impossível da vida humana de desenvolver? Não foi isso que o homem engenhoso pensou.

Com a ida ao norte e ao frio, e a adesão de uma dieta cada vez baseada e na caça, (pois não havia outra solução para sobreviver) ou seja, mais carnívora e com mais gorduras, o ser humano passou a gastar menos energia com o intestino, e mais com o cérebro, pois precisava da sua engenhosidade para caçar, e ao mesmo tempo, precisava estar a alerta e pronto a qualquer momento. Fora que matar mamutes deviam exigir uma quantidade absurda de energia, e pedaços gordurosos de carne tem muito mais kcal do que quilos e mais quilos de salada e frutas. Com a descoberta do fogo e o cozimento dos alimentos, esse processo de digestão foi ainda mais acelerado.

As cadeias de polissacarídeos são muito difíceis de serem digeridas, logo, o intestino consome muita energia do organismo para poder transforma-las em algo bio disponível, privando essas kcal de serem utilizadas em outras coisas. Assim, o intestino não tão bem adaptado a plantas (nosso caso) usa a maior parte da energia que consumimos, fazendo com que nos tornemos letárgicos, e com o pensamento anuviado. Os herbívoros são adaptados na digestão de cadeias de polissacarídeos, por isso seus intestinos são comparativamente maiores que os dos carnívoros/onívoros, porém, seus cérebros são menores, logo, são muito mais estúpidos e domesticáveis. Fora que carnes são mais nutricionalmente volumosos, melhores para o nutrimento, conceito esse muito importante.

Aquele velho ditado, "ele não come para viver, vive para comer" se encaixa perfeitamente nessa realidade, especialmente quando falamos dos homens que comem como herbívoros. Por desperdiçarem toda sua anergia com o intestino, não conseguem desenvolver uma mente engenhosa, e criativa. O primeiro aspecto do homem duro, é que ele faz péssimas escolhas alimentares, por isso se comporta e vive semelhante a um ruminante, ou seja, algo que é predominantemente herbívoro. Ocorre que como o homem não deveria ser predominantemente herbívoro, ele sempre se sente letárgico, com preguiça, não consegue perceber os pequenos detalhes, nem sair de enrascadas e dificuldades, ou ter aquela ideia simples que facilita a vida de todos, porque o intestino usa toda sua energia e vitalidade humana. Comer como um predador é a primeira coisa que você deve fazer por si mesmo, se quiser mudar de vida verdadeiramente.

Esse é um aspecto muito negligenciado, o quanto a dieta influencia na sua capacidade de tomar decisões. E sem querer dar uma de "teoria da conspiração", muito provavelmente é negligenciado de propósito. Se você ir agora mesmo em alguma nutricionista qualquer, e pedir uma dieta que te deixe mais "disposto", ela vai te recomendar, entre muitas outras merdas, um regime alimentar prevalente em fibras, frutas, grãos como granola e pistache e iogurte natural. Tudo bem, o homem não é um carnívoro puro, é um onívoro, e pode se beneficiar de algumas plantas. Mas a história do homem já demostrou que o melhor para nós, é uma dieta que seja primordialmente carnívora, e não ao contrário, caso queiramos, entre muitas outras coisas, ser engenhosos e com vitalidade elevada. Talvez o plano alimentar convencional foi esquematizado, e é incentivado pelos "especialistas" por sermos mais úteis ao sistema financeiro capitalista, se levarmos uma vida como a dos herbívoros que escravizamos, agindo monótona e repetidamente, sem fazer perguntas, tendo como um dos únicos prazeres coisas que satisfaçam o paladar e congestionam o intestino, sendo facilmente distraídos por coisas insignificantes e sem importância. Mas enfim, esse assunto fica para outra discussão.

Nos registros históricos, os Cro-Magnons, e também como o que era relatado sobre os Vikings, ambos homens do frio e predominantemente carnívoros, era que estes foram muito maiores e mais fortes que seus contemporâneos e mais pronunciadamente ainda comparados com nós, pobres coitados herbívoros e cosmopolitas. Tinham um ímpeto insuperável, força incrível, e muita espiritualidade, talvez por saber perfeitamente o poder que uma vida, mesmo animal, tem, ao ser ceifada para nos propiciar energia.

Os povos mais insanos da história eram carnívoros, inclusive os Godos, ancestrais dos Vikings. 
Por não desperdiçarem tanta energia com o intestino, os carnívoros tem a capacidade de se serem mais focados, pois a atividade predatória, ou se preferir, a caça, requer foco, sem distrações irrelevantes. Nossa visão atesta essa fato, é focal. Recentemente eu falei que o funcionamento ideal do homem é bimodal, ou seja, de grande intensidade por curtos períodos, seguido de repouso quase que absoluto. Assim que os maiores conquistadores agiram, no silêncio absoluto até que de repente, vinha o golpe fulminante a fatal, sem chances para a presa. Temos essa característica, obviamente pq também somos predadores, logo, temos que comer como tal. Assim, a nossa capacidade criativa só pode se desenvolver se tivermos o hábito de nos mantermos focados de forma bastante intensa, por determinado tempo, sem o incomodo de distrações irrelevantes. Nossa energia deve ser canalizada de forma corretamente intensa e focal, e não suave e dispersa. Essa é a forma correta que toda a fisiologia e comportamento humano funcionam.

Mais energia para o cérebro, menos tempo de letargia intestinal fará sua plasticidade neural aumentar. Se focar em uma tarefa difícil será uma coisa menos penosa para vc, pobre homem duro e herbívoro, pq seu corpo estará se privando de distrações desnecessárias e você vai começar a pensar em um nível de consciência um pouco menos bovino. Além disso, comer de forma mais carnívora fará um bem enorme para seus hormônios, que consequentemente mudarão seu aspecto físico exterior, que consequentemente também fará com que as pessoas te olhem com outros olhos. Você não vai ser mais apenas uma ovelha no rebanho.

Carnes vermelhas, principalmente, são ricas em gorduras saturadas e colesterol. Colesterol e gorduras são a "matéria prima" para nosso organismo fabricar hormônios andrógenos, como a querida testosterona. Altas doses de hormônios andrógenos circulando no seu sangue, vão te ajudar a ser, entre muitas coisas, mais focado, não se preocupar com trivialidades cretinas que não dizem respeito a realidade prática das coisas nesse exato momento, como os vídeos mais badalados do whatssap, a política da china, marxismo, George seilá que caralhos Soros, ou sobre o que está acontecendo lá em algum fim de mundo qualquer que vc nunca irá visitar, enquanto sua vida passa diante dos seus olhos e vc não faz nada, apenas fica como um ruminante digerindo anidos na frente de uma tela brilhante. Você será mais predisposto a aceitar e gostar de riscos, ou seja, terá mais vontade de agir a fazer alguma coisa por si mesmo, não apenar ler o que alguém escreveu e falar sobre com alguém tão sem graça quanto você. Isso é ser menos passivo e mais ativo. Isso é ser menos presa e mais predador.

Como eu disse, criatividade, é a capacidade de achar soluções práticas e eficazes, com poucos recursos. Esse processo necessita de uma grande disposição na tomada de riscos. Homens que se arriscam foram os que trouxeram o progresso, logo, o desenvolvimento financeiro que pode criar as universidades e o conhecimento científico, e não contrário. Muitos idiotas acham que o desenvolvimento científico é o que trouxe o progresso. Mas isto não passa de ilusão. Os homens que se arriscaram, sem saber muito bem o que estava acontecendo ou o que estavam fazendo, foram os que trouxeram progresso. Antes de alguém passar uma vida inteira se especializando em falar sobre cachalotes, ou como pescar cachalotes, algum maldito marinheiro teve que entrar dentro do um navio sujo e fedorento, cheio de homens de pavio curto, sair para o oceano desconhecido descobrir o que era e como pescar um cachalote. Nesse processo, muitos morreram, mas essa assunção de risco por parte de alguns é a manifestação in loco da criatividade do ser humano, e o que propiciou para nós, uma vida confortável e herbívora. Criatividade tem absolutamente tudo haver com assumir riscos e não ter medo de falhar.


Ler esse livro é uma das melhores coisas que vc pode fazer por si mesmo. De verdade. Eu falo um pouco dele aqui

Podemos notar, neste processo, que uma coisa acaba levando a outra. Você passa a ser menos herbívoro na alimentação, e se torna mais carnívoro. Carnívoros são predadores. Suas funções, hormônios e forma de pensar se tornam mais predatórias. Ou seja, você se torna engenhoso com a realidade que lhe é apresentada diariamente, pq afinal, predadores tem que ser engenhosos, sua alimentação já não é tão constante (lanchinhos açucarados de hr em hr)  e não te leva tanta energia, sua mente tem mais liberdade para agir e criar novas conexões.

Claro que todos esses pontos que foram observados até aqui são apenas um primeiro passo, um começo, em um longo processo de auto-aperfeiçoamento ao qual temos que passar para nos tornarmos os caras que fazem a diferença. O entendimento de que o mundo animal/natural esconde todas as respostas que precisamos já é um grande avanço para o homem duro e cientificista. O homem duro não percebe essas nuances e detalhes óbvios, pq seu pensamento é engessado, e manipulável. Algum idiota de batina branca disse a ele que tudo que é de certa forma animal é coisa do demônio, e deve ser evitado. E ele acreditou nisso. Acreditou também quando PhD´s que nunca puseram o pé pra fora do laboratório de alguma universidade extravagantemente renomada sebe-se lá de onde, disseram que espiritualidade e os conhecimentos e rituais ancestrais não passam de folclore e ignorância. Acreditou no que eles disseram, mesmo que a realidade vivida por ele até aqui, diga o contrário do que ele encontrou nos livros sagrados e nem tão sagrados assim e artigos "conceituados" de doutores com Honoris causa. Ele não tem nenhum contato com o natural, ou com o verdadeiramente espiritual. Sua intuição não funciona nunca pq ele aprendeu a apenas pensar com a cabeça de outras pessoas. Talvez seja efeito dos constantes picos de insulina, talvez seja resultado da falta de atividades fisicamente exigentes, ou talvez ainda, por causa industrialização de tudo, até dos sentimentos e relações humanas.

Com certeza vcs já devem ter ouvido de algum homem bem sucedido em alguma área, que é importante nós ouvirmos a nossa "intuição". Porém, se o homem duro não tem plasticidade neural, logo, também não terá a capacidade de ouvir a sua intuição. Fora que isso é uma coisa muito íntima, de vc para consigo mesmo e enquanto vc pensar com a cabeça das outras pessoas, não terá a capacidade de desenvolver essa "habilidade" de ouvir a si próprio de verdade. Você só escuta de vc mesmo aquela tagarelação infinita da sua mente neurótica pensando em mil coisas por segundo, e nenhuma dessas coisas sendo algo realmente relevante. Apenas ruído.

Falando de forma bem simplista, segundo a ciência, a "intuição" é a capacidade que algumas pessoas tem de acessar mais facilmente, ou claramente, o hemisfério direito do cérebro. Artistas de todas as espécies, gênios, e pessoas sensitivas tem esse hemisfério bem mais desenvolvido que o nosso caricato homem duro herbívoro. Artistas e gênios dependem muito do seu feeling para as coisas, da sua intuição que fica situado no lado direito do cérebro. Porém, esse hemisfério é diferente, e não funciona de uma forma que podemos explicar ou entender de forma cartesiana e lógica. Ela é a parte que opera o nosso subconsciente e talvez só o nosso próprio cérebro saiba lidar com ele mesmo. É uma abstração muito grande pensar dessa forma, mas essa parece ser a cruel realidade da nossa própria mente.

Nós precisamos ser mais criativos. Para sermos mais criativos temos de acessar com mais facilidade o nosso hemisfério direito do cérebro. Existem alguns livros bem didáticos falando sobre esse assunto, que é bastante interessante, como o da Dr. da arte Betty Edwards. Mas em todo caso, nosso processo de assumir riscos, e melhorar a nossa plasticidade a partir da tentativa e erro fará com que mais conexões neurais sejam efetuadas, inclusive no lado direito. Eliminar o ruído da sua vida é um passo importante para ser um homem menos duro. Ou seja, se tornar verdadeiramente presente no momento ao qual vc está inserido agora, e deixar de lado distrações e trivialidades inúteis. Até pq, conforme a Dr. Edwards explica no seu livro, o hemisfério direito é mais "sensível" ao barulho e as palavras. Distrações desnecessárias enquanto vc tenta achar a solução para algo, vão deixar o seu hemisfério direito inacessível e vc só terá disponível a sua parte lógica (esquerdo) que acha que sabe de tudo e sabe exatamente o que está fazendo, sem precisar pedir ajuda ao lado direito. Mas por mais estranho que isso possa lhe parecer, é justamente esse o erro das pessoas duras.  Eles, ou nós, já criamos todo um sistema de "símbolos"  que reduzem e simplificam a realidade, não permitindo que vejamos as nuances ocultas, e as nem tão ocultas assim. Logo, só sabemos agir de forma previamente estabelecida, dentro de parâmetros que achamos que são imutáveis e o mais eficiente possível. Como é dito no livro, somos enganados por nós mesmos, umas vez que não conseguimos acessar nosso lado ontológico e intuitivo. Assim que idiotas caem nas mãos de espertinhas, assim que alunos imbecis viram comunistas quando vão pra faculdade, e por isso vc não consegue ser criativo com nada. Sua mente não tem a capacidade de pensar fora da caixa, pq vc não consegue acessar o seu hemisfério direito, pois seu estilo de vida não permite. O homem que viveu antes da era da civilização era muito mais espiritual que nós, não é por acaso. Sua conexão com o lado direito do cérebro era muito maior. Os maiores gênios que já existiram, viveram num passado distante, antes de todo esse ruido e distração da vida moderna, com alimentação mais natural e um relacionamento mais cristalino com a o lado intuitivo, por isso foram gênios, e não, como alguns cretinos gostam de dizer para se sentirem melhores com a própria inépcia, não faziam nada o dia todo, por isso tinham tempo de estudar. Pensem nisso.

Aquela velha história que diz que nós só aprendemos de verdade, FAZENDO é muito verdadeira. No começo não teremos capacidade de encontrar nenhuma solução, temos que andar por caminhos já trilhados, ou desbravar o desconhecido. Mas a medida que colocamos cada vez mais a nossa "pele no jogo", mais as coisas vão acontecendo, a intuição sobre aquilo começa a ser desenvolvida e a criatividade aflora. Fazer descobertas ou criar coisas por si mesmo é uma das maiores satisfações que o ser humano pode ter e vc só será verdadeiramente feliz e satisfeito com a sua profissão se puder ser criativo nela. Isso é ser um predador na vida profissional. Criatividade é o que nos torna únicos.

Os jovens que estão nas universidades e uniesquinas não entendem esse processo, e quando se formam, ou ficam sem emprego, ou o emprego que tem não é nem de longe aquilo que um dia imaginaram, justamente pq nunca tiveram a oportunidade de criar algo na própria área de atuação. E não precisa ser algo absolutamente revolucionário e inovador, mas algo feito por vc que mude a sua realidade observável e te deixe orgulhoso de si mesmo. Você sentirá um sentimento de ser pertencente a alguma coisa maior e de ser útil.

Estes nossos jovens passam anos "estudando" coisas que lhe são sugeridas por professores, vendo teoria e mais teoria, e não tem a possibilidade ou a disposição de pegar essas informações e desenvolver uma solução simples para alguma coisa qualquer. Ou seja, não conseguem usar esse conhecimento de forma prática, a não ser que seja fazendo metodicamente o que foi escrito ou ensinado por alguém. Ou seja, apenas uma cópia, reprodução, sem toque pessoal. Isto é precisamente uma característica de homens duros. A universidade, hj, é uma fábrica de homens que não desenvolvem e nem podem expressar a própria criatividade. Eles não conseguem adaptar a teoria, o conhecimento adquirido a realidade aleatória e urgente de agora. Só se agirem dentro de uma programação pré-estabelecida. Mas essa programação pré-estabelecida foi pautada em cima de uma situação específica, que muito dificilmente vai se encaixar na realidade in loco do sujeito. Ai o robozinho trava e não sabe o que fazer. E se fizer, vai ser mal feito. Por este motivo o universitário brasileiro é tão estúpido e os profissionais estão cada vez piores.


Algum desses cretinos que irão fazer a sua cirurgia de coração ou construir a sua casa amanhã. Animador, não é mesmo? 

Esse fenômeno, como eu já disse, está acontecendo devido ao nosso estilo de vida e mentalidade de herbívoros. Sim, isso mesmo. Lembra-se que o ser herbívoro é facilmente manipulável, ou seja, não consegue pensar claramente e tem pouco foco, que pode ser traduzido para, tem pouca força de vontade, por mais que seja muito forte fisicamente. Se ele pudesse, ficaria o dia todo pastando, praticamente sem se mexer, se distraindo com coisas aleatórias sem prestar atenção em nada. O pastar para o nosso amigo quadrupede, é o mesmo que as distrações inúteis que o universitário e trabalhador médio tem. Coisas irrelevantes que te afastam da possibilidade de ser focado, de utilizar o seu tempo praticando aquilo que vc lê e ouve nas salas de aula ou nos blogs viris como o meu. Assim, os nossos inocentes jovenzinhos promíscuos não desenvolvem a plasticidade neural proveniente da assunção de riscos, ou seja, a partir de realizar alguma tarefa, e tem uma vida desregrada e se tornam profissionais duros, e ignorantes, que só sabem agir dentro de um script bem limitado. 

Por este motivo se você que está lendo e entendendo o que está escrito aqui, e faz algum curso idiota qualquer, e percebeu com a minha ajuda que nunca conseguiu pensar ou criar nada por si próprio, a partir do conhecimento "supostamente" adquirido nas salas de aula e laboratórios, considere seriamente mudar de curso. Sua vida profissional não será melhor ou mais gratificante que essa sua vida medíocre e ridícula de universitário que não produz nada, é uma vergonha para os pais e só sabe ir em festas ficar bêbado e lavar fora de pseudo santas mais rodadas que uno de prefeitura que se fantasiam de prostitutas, e normalmente, são mais néscias que você, por mais surpreendente que isso possa lhe parecer. Também se aplica ao cara que tem um emprego qualquer. Se por acaso seu emprego não lhe der a possibilidade de ser criativo, seja por qual motivo que seja, saia dele e procure algo que você possa fazer alguma coisa relevante de verdade. 

Procurar alguma coisa que você tenha uma certa vocação é importante, mas sem adquirir uma mentalidade e hábitos de predador, que fazem parte do nosso espírito humano, vc sempre será um cara passivo e que tem pouca disposição para assumir riscos. Por isso, entender essa realidade é o primeiro passo, pois vai mudar a o seu entendimento de homem duro em qualquer que seja a sua situação. Para vc se aprofundar em algum área de conhecimento, e ter a disposição de trabalhar naquilo de forma prática, vc precisa de força de vontade, e não apenas "gostar" da coisa. Eu poderia ter falado como qualquer outro psicoboiola afeminado, que diria para vc que quer encontrar algum sentido na  vida vc precisa fazer o que gosta. Bem, isso é meio genérico e é extremamente gay. Eu não sei o que vc gosta e não me importo nem um pouco, o que eu sei é que vc precisar ser engenhoso, e para ser assim, vc tem que ter uma mentalidade de predador. Simplesmente gostar ou ter afinidade não é o suficiente, mas em todo caso, já seria um facilitador, mas não é um fator limitante.

Não é um fator limitante pq homens fazem o que é preciso fazer, e não o que gostam, na maioria dos casos. Os primeiros desbravadores da Europa talvez preferissem ficar bêbados e ficar em casa transando com suas esposas, mas isso traria a ruína de todo um povo. Uma atividade física e mentalmente exigente, por mais que seja extremamente desconfortável no inicio, pode se tornar a sua grande alegria de viver, se vc puder criar algo por si próprio a alterar a realidade a partir do seu engenho. Pq o exercício físico é tão viciante para os que realmente fazem o trabalho duro? Pq ele envolve esses dois aspectos. Ser fisicamente testado te transforma em um predador que ama desafios, assim como encontrar soluções para problemas.

Por estes motivos e muitos outros, não acredite no papo que criatividade é algo exclusivo e certas profissões, ou algo algum tipo de dom divino de alguns. Se vc quer se destacar e na sua atividade precisa por a sua pele no jogo e se livrar de todo ruido que te cerca e te puxa para baixo. Essa série continua na parte 2.