quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O MÍNIMO QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA NÃO SER UM PASPALHO PT. III

Esta é a parte final dessa série. Espero que o que está escrito aqui ajude alguém em algum determinado aspecto importante. Se quiser simplesmente dizer que tudo isso não passa de lixo e que eu sou um imbecil, fique a vontade também.

3 – Não seja uma cadela: É exatamente isso que você leu. NÃO SEJA A PORRA DE UMA CADELA. Esse é talvez o ponto mais difícil para muitos que estão lendo isso agora. Não ser uma cadela se resume em não ser um fraldinha leite com pera cagador de regras do caralho, emitindo opinião de forma dogmática sobre coisas as quais você não tem experiência prática. Sobre coisas as quais você não testou/experimentou. Ou seja, se você emite opiniões baseadas no que outras pessoas que você julga “inteligentes” ou sábias dizem, ou baseado em “estudos” (principalmente os governamentais) você é uma grande, bonita, saudável, suntuosa, impressionante, legitima e incrível CADELA.




Esse é um mal muito comum, principalmente da nossa juventude que perambula por meios acadêmicos e redes sociais da vida. Fóruns também. O imbecil é lobotomizado na merda de universidade, ou na merda da igreja, ou na merda de onde quer que seja, e se acha conhecedor e entendedor do mundo e dispara suas opiniões com base em experiências tão sólidas como uma bolha de sabão, e acha que está fazendo uma grande coisa, apenas repassando o que alguém disse sem nunca ao menos ter tentado aplicar em sua vida nem que seja de forma minimamente sucinta.

Esse é o frequentador médio de fóruns.

Isso é fruto da nossa “cultura do incrível”. Fomos criados de forma a acreditar que somos incríveis simplesmente por existir. E nós realmente acreditamos nisso. Assim, emitimos nossa opinião (que vale menos que um saco apodrecido de merda) sobre os mais diversos temas achando que estamos fazendo um grande feito, achando que somos importantes, fodas e informados. Mas não passamos de macacos em um picadeiro.

Esse comportamento é o típico principalmente de pessoas pouco masculinas que se escondem em ideias pré formadas que mascarem ou confirmem, de forma agradável e vangloriosa, a sua própria mediocridade e fraqueza como ser humano, como homem. Assim, estes se sentem não somente justificados e desculpados por serem estúpidos, mas superiores aos que decidiram fazer alguma coisa melhor com a própria vida.

Mas quando nos damos conta, já com uma idade avançada que não passamos de idiotas sem importância, que não somos incríveis, ai a depressão e ressentimento batem forte e não sabemos o que fazer. Dado a falta de frieza e virilidade do homem moderno, a tendência é que os pobres diabos que se encontram neste estado lamentável é de se afundem mais ainda na revolta e nas suas próprias crenças auto-protetoras, virando os famosos revoltados.

Não entendem que o que importa para o homem é o que ele faz. A sua utilidade. E não o que ele ACHA QUE SABE OU QUE ELE ACHA QUE É SUBLIME E IMPORTANTE.

Pessoas com experiências REAIS de vida, sabem que existem muitos caminhos a serem seguidos, e que cada pessoa é um universo diferente. Sim, eu estou olhando pra você que acha que a sua religião é a melhor e a única santa, que a sua corrente filosófica é a melhor, que a sua universimerda é a melhor, que os livros que você leu são os melhores, que os filmes que você viu são os melhores, que a porcaria da série estúpida de babaca que você assiste é a melhor, que o seu “programa de treino” é o melhor, que a sua dieta é a melhor, que seus amigos imbecis e retardados são os melhores. Em suma, você que pensa que o melhor do universo é a sua vidinha medíocre, fútil e inútil.

Repare que isso se aplica a qualquer área na qual você, jovem paspalho, pode emitir uma opinião sem conhecer a fundo todas as opções. Se você não sabe tudo o que é preciso saber sobre determinado assunto, não de opiniões de forma dogmática, afirmando categoricamente x ou y.





Alguns me acusaram disso, por eu ser contundente nas coisas que digo. O que é bem diferente de ser uma cadela.

Isso absolutamente não significa que você deve ser mais um daqueles eunucos que não tem opinião sobre nada, que tem medo de qualquer tipo de conflito ao algo que se pareça com isso. O que eu quero dizer é que você deve ser do tipo de cara que entende que muitos caminhos podem levar um homem a ser incrível e sair da mediocridade, e dar opinião sobre algo que você não testou em si mesmo não é uma das formas de conseguir isso. Você achar que sabe algo porque LEU SOBRE não é saber fazer e não é útil pra ninguém mais além do seu ego.

Se você tem afinidade por uma ideia, teste-a em sua vida. Simples. Crie EXPERIÊNCIA DE VIDA. Não de ouvidos ao que mestres e gurus de fóruns e sites dizem sobre determinada coisa. A maioria destes não passam de imbecis que apenas reproduzem ideias cretinas para te manter preso numa redoma de futilidade e fracasso eternamente. Isso se aplica a mim mesmo? É claro! Você pode descartar tudo o que eu disse e me achar um imbecil, mas pelo sim e pelo não, tudo que eu escrevi aqui e nas demais coisas foram impressões minhas que obtive com base em experiência de vida e fazem sentido pra mim.

Eu busco falar de coisas as quais eu já fiz, já testei, e relato ou dou conselhos baseados na minha resposta individual como ser humano a estes “testes”. Se você tentar o mesmo que eu, ler as mesmas coisas, é óbvio que muitos dos resultados obtidos por você, serão diferentes, pois afinal, não somos iguais, crescemos em ambientes, famílias diferentes, com crenças diferentes e com constituição do organismo diferentes. Como você espera obter os mesmos resultados seu retardado mental?

A minha experiência nos assuntos que me interessam que eu relato, assim como de qualquer outro cara na internet, como qualquer outro escritor, autor, treinador, seja lá o que for, servem como parâmetros para você tentar fazer algo parecido e ver qual o resultado que você vai obter, Leia de novo paspalho.SEVERM DE PARÂMETROS PARA VOCÊ TENTAR. TENTAR SEU FILHO DA PUTA FROUXO DE MERDA!! Aplique em sua vida caso você ache pertinente. Não serve para você julgar com base em sua pau molência e falta de virilidade de seminerd frustrado fracassado que não se arrisca a nada e com base em meia dúzia de artigos que você encontrou usando o google acadêmico, ou com o que vc leu no Wikipédia, ou com o que vc aprendeu com o vloguer do youtube, paspalho.

Esse conhecimento passado é um forma de expandir seus horizontes na SUA JORNADA, NA SUA VIAGEM, e não te dizer absolutamente como as coisas são e ponto final enquanto você permanece inerte numa vida de merda sem arriscar nada de novo.


Eu estou olhando pra vc sim, mongolão sem brio.

Hoje a moda é ter diploma. Diploma disso, diploma daquilo. Curso disso, curso daquilo. Especialização disso, especialização daquilo. Como se a merda de um pedaço de papel cretino - que você conseguiu em alguns anos só enchendo a cara a fazendo merda atrás de merda, estudando só nas provas e pagando pau para professores e claro, pq pagou por ele, não pq vc é alguma coisa que passe perto de ser considerado como algo inteligente – garantisse algum tipo de experiência real. Não acredita? Faça um teste com os universitários atuais. Veja que o nível de estupidez deles passou a muito tempo a possibilidade destes serem minimamente comparados com primatas. Só podemos compará-los com criaturas rastejantes a pegajosas ou com vegetais, em sua grande maioria. Duvida? Faça o teste simples que envolva alguma coisa prática imediata. A maioria nem falar com estranhos consegue, que dirá algo a mais.

O que tem de imbecil que critica os fulanos da real (e de fora dela também) que namoram, os que não namoram, os ciclanos que são religiosos, os que não são, os que treinam, os que não treinam, etc simplesmente com base em crenças pré-formuladas com base em nada além de meia dúzia de artigos meia pataca e punhetação mental, não é pouca coisa não.

Recentemente eu vi umas discussões acerca de como a masturbação fode com a vida das pessoas, e sobre como a proteína é ruim, e como não é possível ser forte sem o uso de esteroides. Estes esquecem, porém, que não é difícil encontrar pessoas que dizem exatamente o contrário disso. Inclusive eu mesmo. Essa constatação, de que existem muitos caminhos para o homem que assume o controle da própria vida, que me fez deixar de ser um cara relativamente “religioso” por assim dizer. A percepção de que é possível encontrar progresso e evolução e embasamento bibliográfico (nas mais diversas áreas) em qualquer coisa que você acha que é certo. Por mais que algumas sejam mentiras, você consegue achar embasamento pra tudo hoje em dia, essa que é verdade.

Se prender nisso (fonte disso, fonte daquilo) não passa de covardia de ir lá e fazer a porra do trabalho. Por isso quando eu dou uma opinião de forma mais pessoal, é sobre coisas que eu já vivi, de coisas que eu já fiz ou faço. Eu aprendi com a vida a não ser a porra de uma cadela. Eu tento ser útil. Inclusive aqui no fórum escrevendo esse monte de coisas que talvez sejam irrelevantes para todos.

Por isso, se ater em crenças limitantes só fará você andar pra trás. Se você não tem certeza se alguma coisa é boa, teste. Experimente. Se você não sabe, leia os dois primeiros pontos novamente, e mais este, reflita um pouco e não seja mais um PASPALHO.




FIM

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Tornando-se os Novos Bárbaros

Retirado do fantástico blog LEGIO VICTRIX

por Jack Donovan





Pode haver um colapso. Poderia acontecer. Poderia acontecer amanhã. Deuses vingativos poderiam arremessar rochedos dos céus, varrendo a terra com incêndios e inundações. Poderia haver sangue nas ruas e ranger de dentes. Uma praga de gafanhotos ou abelhas assassinas, alguma gripe chinesa ou o Apocalipse Zumbi. Seus cartões de crédito podem estourar e seus "smart"phones podem ficar estúpidos. Nós podemos ser forçados a nos bandearmos em gangues primitivas e lutar pela sobrevivência. Nós podemos ser forçados pela circunstância além de nosso controle para redescobrir caminhos mais familiares para nossa espécie - para nossos cérebros ancestrais - que esse alastramento infinito banal de parques corporativos e shoppings.

Ou você pode simplesmente conquistar aquele dia como leão, morrer como nasceu, chutando e berrando e coberto no sangue de alguém. Isso tem certo apelo. Mas enquanto qualquer ou todas dessas coisas poderiam ocorrer (e tudo isso poderia correr amanhã), também é possível que esse sistema corrupto e falido continue capengando por um longo tempo.

Sim, ele deve cair catastroficamente. Ele merece cair. Mas não importa o quanto o mundo precise de um ajuste de contas ou um botão de resetar, é muito mais fácil quotidianamente para as pessoas em cada nível da sociedade continuar remendando tudo junto e fazendo o melhor possível até que se acabem os remendos.

Assim...até que chegue esse dia...até que se esgotem todos os remendos... Até então, quase todo mundo, mesmo líderes americanos, parecem concordar que a América está em declínio. E durante este declínio, nós podemos esperar ver mais do que já temos visto. Para a maioria das pessoas, isso significará uma redução "progressiva" da qualidade de vida e a redução das expectativas. O que não veremos é algum "grande despertar" ou uma mudança dramática em liderança ou direção. As pessoas que governam a América não vão "cair na razão". Conforme a América decai e se torna um Estado falido, as corporações e empresários e burocratas que a governam continuarão a pregar globalismo e multiculturalismo e feminismo.

Eles continuarão a condenar tudo que possa ser considerado racismo ou tribalismo - especialmente entre brancos - até que estes estejam seguramente na minoria. Eles continuarão a condenar o "sexismo masculino" e continuarão a promover qualquer tipo de sexismo feminino que emascule ou desvalorize homens. Eles continuarão a promover reverência por sua própria classe sacerdotal acadêmica ao mesmo tempo condenando como "extrema" qualquer crença religiosa que desafie a autoridade moral das crenças progressistas. Eles continuarão a promover a dependência no Estado para segurança e renda e saúde - para a própria vida. E, não importa quantos "conflitos" eles incitem ou quantas pessoas eles matem ou aprisionem ou quão militarizados seus capangas policiais se tornam, eles oficialmente continuarão a condenar a violência. Eles continuarão a fazer tudo isso porque isso faz total sentido para eles.

Se vocês fossem os governantes de uma nação em declínio, cuja população está fadada a perder riqueza e status e vocês quisessem proteger seus próprios interesses e preservar suas cabeças, por que vocês não iriam querer manter essa população dividida, emasculada, fraca, dependente, desenganada, temerosa e "não-violenta?" Líderes podem vir e ir, mas eu não vejo qualquer razão pela qual a mensagem venha a mudar. Muitos de vocês podem se ver como homens civilizados. Homens sãos em um mundo cada vez mais insano, vulgar e bárbaro. Mas vocês estão errados! Vocês são os novos bárbaros.

A mensagem oficial continuará a ser que:


* Se você acredita que os homens não foram criados todos iguais.

* Se você acredita que homens livres devem ter acesso a armas de fogo.

* Se você acredita que não se pode confiar ao governo a regulação de todos os aspectos da sua vida.

* Se você acredita que raça significa sangue e herança - e não apenas "cor da pele".

* Se você vê que homens e mulheres são diferentes e crê que eles devem ter papéis diferentes.

* Se você acredita que homens devem agir como homens.

* Se você acredita que paradas de orgulho gay e casamento gay são ridículos.

* Se você acredita em alguma "religião obsoleta".

Se você acredita em qualquer dessas coisas, então, segundo o Estado e as corporações, a Academia e a mídia, você é um neandertal reacionário, homofóbico retrógrado, misógino espancador de mulheres, neonazista, caipira, psicótico e estúpido. Você sabe. Dance para isso. Transforme em um remix techno. Porque não se engane: você é perigoso, traidor e muito possivelmente sedicioso.

Bem, isso me lembra as palavras do rapper Eminem:

I am whatever you say I am
If I wasn't then why would I say I am
In the papers the news, every day I am
Radio won't even play my jam


Não importa o que você pensa que você é. Você é o que quer que eles digam que você é. Eles controlam a mensagem. Não importa quão razoável seja sua mensagem, a rádio não vai tocar sua música. Não importa o que vocês pensam que são, para eles, vocês são os bárbaros. Então sejam. E, se vocês começarão a ser os bárbaros, então comecem a pensar como bárbaros. O que isso significa? O que significa ser um bárbaro? Classicamente falando, um bárbaro é alguém que não é do Estado, da pólis. O bárbaro não é apropriadamente civilizado - segundo o padrão dominante do Estado. Seus modos são estranhos e tribais. O bárbaro é um forasteiro, um alógeno. Como deve se modificar o pensamento de um homem quando ele é alienado pelo Estado de seu nascimento? Como vai um homem de ser um homem da pólis a ser um forasteiro - um bárbaro - em sua própria terra natal?

Essas são questões importantes porque se você não vê solução política viável para a trajetória inana e inumana do Estado progressista - e eu não vejo - então qualquer mudança significativa demandará muito mais do que coletar assinaturas ou apelar ao "bom senso" do público ou eleger o candidato correto. O que você precisa é criar uma mudança fundamental na maneira que os homens veem a si mesmos e sua relação com o Estado. Não se preocupa com mudar o Estado. Mude os homens. Corte o cordão umbilical. E deixe-os nascerem para um estado mental para além do Estado.

Mostre a eles como se tornarem bárbaros e romper o domínio do Estado. Como fazer isso? Bem, isso é algo em que estarei pensando e escrevendo pelos próximos anos. Mas eu posso oferecer quatro linhas de pensamento que eu penso poderem ser úteis.






1 - Separar "Nós" e "Eles"

Essa conferência é sobre o futuro da identidade. Que identidade? Sobre quem estamos falando? Quem somos "nós"? Quando eu falo com o pessoal sobre o que está acontecendo no mundo agora, eles são rápidos em me dizer o que deveríamos fazer sobre isso, mas quem é esse "nós"? Você e as corporações que te vendem comida lixo, arruínam sua terra e exportam seus trabalhos? Você e os "especialistas" que transformam seus valores em "problemas psicológicos"? Você e a mídia que zomba de você? Você e os banqueiros de Wall Street que financiarizaram a economia em benefício próprio? Você e os burocratas que querem te desarmar e microgerenciar cada aspecto da sua vida? Você e os políticos que abrem as fronteiras e se dobram todos para agradar um novo grupo de eleitores potenciais ao invés de trabalharem para os interesses dos cidadãos de fato do país que eles juraram representar?

Que "nós?"

Os americanos, especialmente, estão acostumados a falar em termos de "Nós o povo". Mas há 300 milhões de pessoas nos EUA e isso são muitos "nós". Seja mais específico. Seja mais tribal. Uma das melhores dicas de escrita que já recebi foi: jamais diga "pessoas" quando você quer dizer "homens". Bem, meu conselho é jamais diga "nós" quando você quer dizer "eles". Pare de usar linguagem democrática. Pare de fingir que estamos todos no mesmo time, porque não estamos. E não temos que estar. Decida com quem você realmente se importa. Descubra o que vocês tem em comum. Defina suas fronteiras. Decida quem está dentro e quem está fora. As pessoas que estão dentro são "nós". Todos os outros são "eles".




2 - Parar de ficar furioso pelas coisas não fazerem sentido!

Quase nada que você lê ou ouve nas notícias hoje parece fazer qualquer sentido. As pessoas ficam tão furiosas, tão frustradas, tão traídas. É como se "nossos líderes" fossem loucos ou estúpidos, ou as duas coisas. Não faz sentido colocar mulheres na infantaria. Isso é obviamente loucura! Não faz sentido encorajar jovens a pegar empréstimos universitários que eles nunca vão conseguir pagar. Não faz sentido trazer pessoas para o país quando você já não consegue cuidar das que já estão lá. Tudo isso é loucura!

Não faz sentido começar guerras e então dizer que você está tentando "conquistar corações e mentes". A guerra não é uma boa maneira de conquistar corações e mentes! E se preocupar com corações e mentes não é uma boa maneira de vencer uma guerra! Não faz sentido que banqueiros e CEOs ganhem páraquedas dourados e saiam de férias ou recebam empregos na administração logo após conscientemente e intencionalmente destruírem companhias, vidas, empregos, o meio-ambiente - segmentos inteiros da economia! Mas se você perceber que eles - as pessoas que governam o país - estão fazendo coisas para beneficiar a eles e não a vocês, então tudo faz sentido.

Considere a possibilidade de que os líderes americanos não se importam realmente se soldados americanos vivem ou morrem. Considere a possibilidade de que faculdades e banqueiros americanos não se importam se você vive o resto da vida em dívida com eles. Eles provavelmente preferem que isso aconteça. Considere a possibilidade de que políticos americanos se importam mais com manter seus empregos e ficar bem na mídia do que com o que acontece com as pessoas de seu próprio país a longo prazo. Considere a possibilidade de que "você" não é parte de um "nós" com o qual "eles" se importam. Eu prometo que se você meditar sobre isso, as coisas vão começar a fazer mais sentido. Se você abandonar a idéia de que essas pessoas deveriam se importar com você ou com o país, e se permitir vê-los como gangues e indivíduos trabalhando para avançar seus próprios interesses, você pode relaxar e apreciar sua estratégia engenhosa. Abandone as expectativas tolas sobre o que essas pessoas deveriam estar fazendo. Dê um passo para trás e os veja pelo que são. Não fica com raiva. Não fique indignado. Seja sábio. Como Nietzsche recomendou: seja despreocupado, zombeteiro e violento.




3 - Desuniversalizar a moralidade


Homens criados com valores americanos, igualitários, "ocidentais" querem ser "homens bons". Eles querem ser justos, e querem ser justos com todos. Isso pode ser absolutamente paralisante. Isso cria um conflito interno para homens - bons homens - que são especialmente atléticos ou que tem algum tipo de background militar ou policial. Eles foram ensinados a acreditar em espírito esportivo e justiça. Eles querem fazer a "coisa certa", não importando as circunstâncias. Eles querem ser o Batman.

Porém, também está na natureza desses homens - ainda mais que na de outros homens - pensar verticalmente, hierarquicamente, tribalmente, pensar em termos de "nós" e "eles". Avaliar os outros naturalmente, primariamente, pelas virtudes táticas masculinas de força, coragem, domínio e honra. Mas assim que acaba o jogo de futebol americano ou o filme de super-herói, a América progressista volta a odiar e punir essas virtudes. A América progressista volta a odiar e punir homens que agem como homens. Esses "homens bons"...esses caras que querem ser heróis são culpados e enganados e abandonados e tratados como lixo.

Não importa qual seja a mensagem da América progressista, no que concerne homens que agem como homens - especialmente homens brancos - ninguém realmente se importa se eles são tratados de forma justa. Ainda assim, esses homens bons não querem excluir as mulheres de nada porque isso parece injusto. Eles tem irmãs e mães e querem que todos tenham uma chance. Mas as mulheres - enquanto grupo - não se importam quando homens se sentem excluídos.

Na verdade, quando homens levantam qualquer objeção, grupos de mulheres são os primeiros a chamá-los de "reclamões" e "perdedores". Homens brancos "bons" se importam com o que acontece com negros enquanto grupo. Eles querem garantir que os negros sejam tratados com justiça e de forma igualitária e saem do próprio caminho para garantir que não estejam "discriminando". Os negros enquanto grupo se importam com o que acontece com os brancos enquanto grupo? Um pai mexicano com três bebês se importa se alguma criança branca dos subúrbios consegue arranjar algum emprego de verão? O problema desses valores ocidentais tardios é que eles funcionam melhor como valores intratribais.

Eles só funcionam quando todos estão conectados e são interdependentes. Justiça e espírito esportivo promovem harmonia dentro da comunidade. Mas em algum ponto você tem que traçar essa linha. Você tem que decidir quem é parte da comunidade e quem não é. Você não pode jogar limpo com pessoas que não se importam se você for varrido do mapa. Você não tem que odiar todos que não são parte da sua tribo, mas é idiotice continuar a se importar com pessoas que não se importam com você.

Esses tipos heróicos são os guardiões naturais de qualquer tribo, mas suas naturezas heróicas são desperdiçadas e abusadas quando se demanda deles que protejam a todos, até inimigos e ingratos que os desprezam. Se os Bárbaros Ocidentais vão preservar alguma porção de sua herança e identidade ocidentais, eles precisam resolver esses conflitos morais. Eles não precisam necessariamente abandonar a moralidade ou a virtude moral, mas eles precisam erguer sua aegis e se tornar, como na República de Platão, "nobres cães que são gentis com seus familiares e o oposto com estranhos". Seja moralmente responsável. Mas apenas perante a tribo. Se eles vão prosperar e perdurar em uma nação decadente, os Novos Bárbaros precisam desistir da trágica e incompreendida rotina de herói e perceber que eles não são o Batman. Por que alguém gostaria de ser?




4 - Se tornar independente do Estado, e interdependente um com o outro


Os Estados Unidos da América e suas corporações principais oferecem uma grande gama de produtos e serviços. Todos eles possuem cordas atadas e quanto mais você depende deles, mais fácil é para que eles te controlem. Não é uma grande ameaça para eles se você entra online e "curte" uma página subversiva ou vocifera sua ira solitária impotente, desde que o resto da sua identidade se encaixe adequadamente no estilo de vida burguês americano.

Desde que você continua trabalhando em alguma grande empresa e se mantenha ocupado por 40 ou 50 ou 60 horas por semana para que você possa comprar a sua grande gama de produtos e serviços. E então, no tempo que te sobrar, você entra na internet e você pode brincar de ser o ortodoxo ou o romano ou o odinista e postar imagens legais de vikings e centuriões e cruzados.

Mas isso não é uma identidade real ou uma tribo real ou uma comunidade real. De todas as maneiras, use o Estado Progressista e tome dele o que você puder enquanto ainda há algo para tomar, mas se você realmente quer algum tipo de "estilo de vida alternativo" ao que o Estado tem a oferecer, se vocÊ quer manter algum tipo de identidade tribal que possa perdurar ao declínio e colapso da América - também conhecido como uma súbita ausência de produtos e serviços adequados - ao invés de "organizar comunidade" na internet usando cuecas ou recuar para um refúgio rural com mulher e crianças, traga algumas dessas pessoas da internet para perto de você e vivam umas próximas às outras. Tomem o controle de uma vizinhança ou um complexo de apartamentos, comecem negócios e forneçam serviços de que as pessoas realmente necessitem.

É ótimo ter escritores e pensadores, mas vocês também precisam de mecânicos e encanadores e costureiras. Sirva a todos, mas seja leal às pessoas "na família" e faça delas "suas". Não é necessário ser algo formal. Apenas comece a silenciosamente construir uma comunidade de homens e mulheres que pensem parecido em algum lugar. Qualquer lugar. Não se preocupe com criar algum movimento político de massas ou recrutar milhares ou milhões de pessoas. Não se preocupe com mudar o Estado. Bárbaros não se preocupam com mudar o Estado. Isso é para homens do Estado - que acreditam e pertencem ao Estado.

Foque em umas 150 pessoas. Uma pequena comunidade de pessoas trabalhando juntas para se tornarem menos dependentes do Estado e mais dependentes umas das outras. Imigrantes recentes - muitos dos quais literalmente "não são do Estado" - podem servir de exemplo. Não era há muito tempo atrás que os irlandeses e italianos viviam em comunidades insulares. Pense nas partes russas da cidade. Olhe para lugares como Chinatown em São Francisco: de tantas em tantas quadras, você vê prédios marcados. Alguma coisa...alguma coisa...alguma coisa..."Associação Beneficente". Parece legal, certo? Pode ser uma frente para a Tríade. Pode estar ali para ajudar crianças chinesas. Eu não tenho idéia. Mas eu tenho certeza que é para pessoas chinesas. Também há consultórios médicos e escritórios de advocacia e lojas de conserto e mercados. Há toda uma rede de pessoas cuidando de seu próprio povo em primeiro lugar.

Há uma comunidade ali de pessoas que são exclusivas, insulares e interdependentes. Elas procuram umas as outras primeiros pelo que precisam. Elas são mais difíceis de vigiar e mais difíceis de controlar. Elas dependem menos do Estado e mais umas das outras. E quando o colapso vier, elas vão cuidar umas das outras primeiro, enquanto todo o resto está esperando o Estado "fazer alguma coisa".

Qualquer seja o seu "nós", qualquer seja a sua "tribo", ela é apenas uma idéia na sua cabeça até que você tenha um grupo de pessoas realmente interdependentes que partilham do mesmo destino. É isso que é uma tribo. É isso que é uma comunidade. Esse é o futuro da identidade na América.

A terra pertence àqueles que a tomam e a mantém. E essa terra não é mais sua terra ou minha terra - oficialmente é a terra deles. Você pode não ser capaz de retomá-la, pelo menos não por enquanto, mas vocês podem se tornar e viver como bárbaros felizes, como forasteiros interiores, e trabalhar para construir os tipos de comunidades resilientes e redes de pessoas habilidades que possam sobreviver ao colapso e preservar suas identidades após a Queda.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Transhumanismo - Não apenas para Cyborgs








Ultimamente, tenho notado que as pessoas parecem imensamente preocupadas, (pelo menos na internet) com comparações das suas "realizações" na academia com os demais. Numerosos "benchmarks" foram cogitados como indicadores de um determinado nível de força. E tudo o que eu encontrei varia entre ridiculamente baixo e francamente embaraçoso. Parece que isto acontece  porque todo mundo está muito preocupado em comparar-se com uma média, (que nunca é uma boa maneira de determinar a excelência) e também é uma espécie de bálsamo para o ego de alguém que é ruim no treinamento e completamente irrelevante para alguém que não seja. Em ambos os casos, eles são inúteis.

Estranhamente, para as gerações pré-internet, a única referência na academia foi bater os records da própria academia, superando os melhores levantamentos dos amigos, adicionando outra placa de 20kg em qualquer determinado exercício. Aqueles eram os marcos legais em retrospecto, mas dificilmente foram uma espécie de 'objetivo"- o pessoal só queria treinar, porque sabia que a força resultaria naturalmente do treinamento. Os "records" surgiram do divertimento nos treinos, e simplesmente em tentar ser melhor do que todos os outros, em vez de uma tentativa de se tranquilizar que não éramos cretinos insignificantes e fracos. Se você está perambulando pela internet para achar uma validação que você não é ruim, aqui está uma novidade - você é pior do que qualquer outra pessoa cuja vida existiu antes à internet.

A única maneira de evitar a falha vergonhosa, é nunca tentar. 

Seu objetivo na vida nunca deve ser fazer "bem", ser "tão bom", ou trabalhar "tão duro", como qualquer outra pessoa. Em vez disso, você deve se esforçar para ultrapassar a todos todas as vezes possíveis- é assim que a humanidade andou para frente, mesmo quando idiotas monomaníacos, fanáticos religiosos, e arautos da desgraça econômica forjaram estragos na sociedade em geral. Comparações a partir de um padrão estabelecido pelas pessoa médias levam invariavelmente, apenas, a mediocridade, socialismo, doenças venéreas, e um eventual sepultamento em uma cova sem marcação. Transcendência da condição humana, no entanto, leva a todos os extremos dos quais você poderia querer - fama, infâmia, riqueza, pobreza, brilho, loucura, super força, e aleijamento. Mas não importa qual o objetivo, essas pessoas sempre serão lembradas por seus esforços.


"Cada homem normal deve ser tentado, às vezes, a cuspir em suas mãos, içar a bandeira negra, e começar a cortar as gargantas."  H L  Mencken



Desde tempos imemoriais o homem tem se esforçado para transcender a condição humana. Os povos antigos tem reverenciado aqueles que se fizeram como deuses, e estes, em seguida, foram imortalizados nos escritos da época. Assim, os antigos guerreiros que foram Michael Jordans nos campos de batalha ainda são lembrados até hoje, como Aquiles e Ajax, Gilgamesh e Héracles. Mesmo naquela época, os humanos procuravam maneiras de se distanciar em muito do desempenho de seus pares, e como somos uma espécie naturalmente competitiva, os sistemas codificados de treinamento com pesos surgiram junto com dietas especializadas e concomitante a isso drogas que melhoram o desempenho.

Héracles supostamente treinou com pesos sob a tutela de seu patrono Quíron, e atletas olímpicos gregos tomaram tudo de ópio de testículos de touro para melhorar seu desempenho, ao mesmo tempo que comeram uma dieta  pesada de carne diferente de tudo que era comido pelo grego médio, e utilizaram sistemas de treinamento com pesos que são quase tão antigas como a palavra escrita. Isso não foi feito como um esforço para "trapacear", (como não havia nenhuma proibição draconiana sobre as substâncias que se podia consumir) o desempenho da pessoa média, mas simplesmente para se destacar dos simplórios, fracos, trogloditas ignorantes aos quais estes grandes homens se encontravam rodeados. Em suma, eles queriam transcender a condição humana através de suas próprias ações e auto-aperfeiçoamento.





Avançando para a era moderna - Friedrich Nietzsche em Assim falou Zaratustra inaugurava uma nova era de transhumanismo, um campo de estudo que cresceu diretamente do conceito de "Übermensch" de Nietzsche. Surpreendentemente, a obra de Nietzsche inspirou o herói Superman, o super herói alienígena bonzinho de sapatos que ensinou gerações de meninos a ser como ele. Esta não era a intençaõ de  Nietzsche. Superman tornou-se uma piada "livre para todos os públicos" muito diferente de como estava inicialmente previsto. A intenção original de Nietzsche era que o Übermensch (super-homem / sobre-humano) devia transcender todas as armadilhas da humanidade e superar as realizações intelectuais, físicas e morais de seus subordinados humanos ... a maioria dos quais foram incorporados no Superman. Superman, no entanto, tornou-se uma versão piada das teorias de Nietzsche, porque sua força e intelecto sobre-humano ainda eram sobordinados a humanidade pela sua adesão risível à moral judaico-cristã, que não é lógico nem louvável aos olhos de um übermensch.

Um ser impressionante. Mas muito aquém do que poderia ser.

"Algo insatisfeito, implacável, está dentro de mim."- (Friedrich Nietzsche, Assim Falou Zarathustra)

Guiando o übermensch, e o homem em geral, esta a "vontade de poder", um conceito que Nietzsche defendeu ao longo de suas obras. E também serve como base para a minha interpretação o transhumanismo. Para aqueles que não têm conhecimento desse conceito, transhumanismo é geralmente a alçada de pessoas que querem se tornar um Borg em Star Trek. Em vez de simplesmente melhorar em cima do design dado pela natureza através da força de vontade, essas pessoas procuram meios de remover e substituir partes que sentem que são fracos, feios, ou mal projetados por construções tecnológicas que servem para o mesmo, ou melhor propósito. Este conceito, no entanto, está em desacordo com o que eu acredito ter sido a intenção de Nietzsche, além, se não por outra razão, ser apenas estranhamente de mau gosto, dado o fato de que a eleição para permitir que alguém corte pedaços fora do meu corpo e substitua-os por peças me parece esquisita. Assim, em vez de melhorar-se pela força de vontade, eles estão dispostos a pagar por melhorias para si mesmos que não são realmente "suas" - isto é, objetos estranhos de como suas partes costumavam ser. 

Não é o ideal. 

A força motriz por trás dos dois lados do transumanismo, e de muitos protocolos de treinamento cogitados na internet, é uma pergunta de idade avançada: "é natureza ou a criação que nos faz quem somos?" 

Os filósofos têm argumentado durante séculos sobre esta questão, e apesar de longos discursos escritos por homens como Hobbes, Rousseau, Locke e Grotius,  ainda não foi possível chegar a um consenso sobre o assunto. Felizmente, no entanto, eu existo para finalmente colocar um fim ao debate. É o nutrimento, não a natureza, que faz com que o homem seja o que ele é. Na sua essência, o homem é uma criatura fisicamente brutal, violenta gananciosa com a acuidade mental necessária para causar estragos no atacado do mundo. É nutrimento que obrigou o homem a se transformar em uma versão abobada, encolhida, de vontade fraca e aquém de seu protótipo. E é o nutrimento que pode trazer o melhor que o protótipo tem para oferecer. Este processo não é nem agradável, e nem é rápido, mas duradouro que irá permitir-lhe recuperar a superioridade física e intelectual dos nossos antepassados.

Mais próximo dos Cro-magnon que o homem médio deve ser. 
Para aqueles de vocês (e tenho certeza de que são uma legião) que alegam que a genética desempenha um grande papel em seu nível atual de fracasso, permita-me preventivamente apresentar a réplica - não houve um programa de eugenia de longa data que eu me lembre, de que criou uma raça de subumanos. Os somatotipos do corpo que são cogitados nas revistas e sites de fisiculturismo são bem reconhecidos por todos como psuedo-ciencia , menos Joe Wieder e Reddit. Sua estatura física é um resultado direto da comida que seus pais te alimentaram enquanto você crescia e seu nível de atividade física. Isso chama-se nutrimento/nutrir , filhos da puta, e não "natureza". Se você é um merda, é porque seus pais te treinaram para agir dessa forma (mesmo que inconscientemente) e você decidiu continuar no caminho que eles escolheram para você. Aquelas pessoas que você visualiza quando você pensa "aberração genética" são apenas pessoas criadas em um ambiente que os fez ser o que são. A saber:


  • Nikola Tesla, um dos inventores mais prolíficos e pessoas mais inteligentes de todos os tempos, foi constantemente forçado a estudar e fazer exercícios de memória quando era criança. Devido a isso, um treinamento rigoroso, Tesla foi capaz de fazer cálculos complexos em sua cabeça ainda muito jovem, e ele memorizou a maior parte do que ele aprendeu através de exercícios mentais rigorosos que seu pai ensinava. Quanto ao seu lado inventivo, sua mãe era uma inventora que criou uma série de dispositivos para ajudá-la nas tarefas domésticas, que Tesla credita com inspiração para o seu lado inventivo (PBS).  

  • Alexander Karelin, que foi apelidado de "The Experiment", cresceu na Sibéria, o filho de um motorista de caminhão e um trabalhador de escritório. Como ele viveu na Sibéria, a vida de Karelin estava longe de ser considerada confortável, e ele cresceu incrivelmente forte esquiando para todos os lados e arrastando árvores que ele derrubou com as próprias mãos entre a tundra e sua casa para ter lenha. Este estilo de vida acostumou-o ao treinamento duro e pesado, que ele inicialmente começou conduzindo barcos a remo através dos rios cheios de gelo e correndo por horas na neve profunda na altura da cintura . Ele continuou seu treinamento brutal ao longo de sua carreira, eventualmente, acumulou um registro na luta greco-romana de doze campeonatos europeus, nove Campeonatos Mundiais e três medalhas de ouro olímpicas, vencendo todos os jogos que ele participou por treze anos, e permanecendo dez anos, sem abrir mão de um  único ponto (Karelin).

Há muitos outros exemplos, mas entenda uma coisa -  grandeza é adquirida por uma vontade de poder; a vontade de superar a própria humanidade; uma vontade de se tornar o übermensch. Nenhum programa de fantasia é necessário, nenhuma progressão gradual levará a grandeza, e nenhuma discussão sobre isso vai fazer alguma coisa por você, filho da puta.

Pare de falar e comece a fazer.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

A FORMA SEGUE A FUNÇÃO

Existe muitos mitos e "broscience" propagadas no meio do treinamento resistido, usados como forma de justificar a fraqueza, preguiça e falta de vontade da pessoa média comum. Algumas delas são, por exemplo a lógica que diz que para aumento de massa magra é obrigatório um protocolo rígido de treino com altas repetições com cargas moderadas e sempre manter um cuidado minucioso para evitar o famigerado e temido "OVERTRAINING". Resumindo, toda essa baboseira não passa de mais um louvor a fraqueza e mediocridade, enfeitada com linguagem acadêmica para parecer "inteligente" e convincente. Qualquer homem que tenha o mínimo de culhões possíveis para ser caracterizado como tal, perceberia isso ao longo de pouco tempo.

 Ivan Stoitsov que segue o protocolo búlgaro de treino (6-8 horas dia, 6 dias por semana) não parece estar em overtraining. 

O que os "doutores", principalmente os da internet, esquecem muitas vezes é a capacidade do corpo humano em se adaptar e que cada individuo é constituído de forma diferente desde a concepção. Considere o fato de que "cada indivíduo é composto de um conjunto coordenado de órgãos e tecidos, cada um distinto (quantitativamente) em tamanho, composição e composição enzimática, e há um pacote de fatores bastante grande  que contribuem para este fato, que incluem":
  • genética, trauma do nascimento, e vacinações;
  • dieta (enviesada, tóxicos ou alta carb);
  • terapia medicamentosa (altera a função do intestino e estado nutricional, e as mudanças de resposta imune;
  • nível de exercício;
  • qualidade e quantidade da água;
  • exposição ambiental (xenoestrogenos e pesticidas, muitos dos quais estão diretamente relacionadas à qualidade da água);
  • infecções;


Ou você pensa que você, gordo tetinha que não consegue fazer uma flexão completa e Larry Wheels tem as mesmas necessidades nutricionais? Pode parecer óbvio lendo dessa forma, mas é exatamente o contrário que é ensinado por ai, por nutricionistas e treinadores. Reforçando essa ideia, eu mesmo já lembrei que problemas genéticos podem ser causados por dietas ruins dos seus pais. Porque você pensa que um protocolo engessado de treino feito por um cara lá nos USA que nem sabe que você existe é o ideal e perfeito pra você? Porque você pensa que o corpo humano é uma espécie de equação exata onde sempre x + y vai ser igual a z. Infelizmente para você, paspalho que gosta de pagar tudo pronto dos outros, isso não se aplica e enquanto pensar assim, você vai ser medíocre.

Sim, por mais que você não acredite, nossas necessidades dietéticas são diferentes das suas, tetinha comedor de doritos. 
Fica óbvio para mim, que acreditar nesse tipo de falácia te coloca em uma posição muito mais confortável onde você pode jogar o seu fracasso no treino, ou na dieta que outra pessoa fez pensando em superar as próprias necessidades e dificuldades. O que é necessário é testar as coisas e descobrir o que é o melhor para você, o que funciona mais e melhor. Se prender ao que o vloqueiro disse pq ele treina a muitos anos pode te dar uma ajuda no início mas você deve ter a capacidade de adaptar as coisas a medida que for evoluindo. Por isso, como tudo na vida, o sucesso no treinamento envolve uma gama de pesquisa, tentativas e erros, e nem sempre o que te dizem que é errado fazer, realmente é errado.

Há o consenso geral entre os neófitos na academia que hipertrofia só será atingida com 3-4x8-12 e com treinamento do corpo de forma dividida em partes, sendo quase que um atentado treinar mais de uma vez o mesmo grupo muscular na semana. Pois o corpo precisa " de descanso do treinamento intenso". O jovem, acreditando piamente nisso vai na academia por anos e mais anos seguindo este protocolo, já não vê muitos resultados, sentido e nem motivação em treinar, pois ele fica monotonamente sentado em algum aparelho, com os olhos sem expressão, fazendo movimentos repetitivos que usam cabos que exigem pouco dele. Ele pode divagar enquanto se exercita.

Isso é você treinando. Ai vem na internet dizer que sua genética é ruim, por isso não cresce. 
Como segue um protocolo feito por um "especialista" e não vê resultados, o que sobra não é culpa da própria preguiça e covardia de tentar coisas novas, mas a culpa do fracasso é da genética, das "lesões" e talvez do overtraining. Porém, eu trago boas novas para vocês. É possível ficar grande, "definido", seguindo outras metodologias de treino que sejam mais divertidas para você fazer, que se adaptem melhor a sua realidade, inclusive uma que seja de corpo inteiro (fullboby) com baixas repetições e mais peso, que não precise daquele equipamento de última geração que você viu no último vídeo do Calum Von Morger, etc.,  sem se importar TANTO com a forma. E a dieta não precisa ser só frango e batata doce, por mais emprisionante que isso possa parecer.

Como está escrito no título do tópico, a forma segue a função. Se a forma que você treina é de média/baixam intensidade, sentado em aparelhos confortáveis com expressão suave, comendo coisas altamente agradáveis ao paladar, sua forma vai se parecer com isso. Suave, frágil, macia e delicada. Se você treina com pesos brutais, usando tudo o que você tem, fica com expressão de lunático e come quantidades absurdas de cadáveres de outros animais mortos como um predador cruel, você vai adquirir essa forma. Nosso corpo se adapta a demanda que fazemos dele, e como foi lembrado por Daniel Castro, como como um predador se quiser se tornar um. 

É consenso de muitos que treinos para definição devem ser com altas reps de intensidade moderada para "modelar o músculo". Porém esse é o tipo de coisa que fisioculturistas EXTREMAMENTE TREINADOS e com dieta impecável fazem em períodos de pré-contest. Para o o zé mané médio da academia, isso não vai ser efetivo, pois este precisa criar um ambiente favorável antes, CRIANDO FORÇA e principalmente, tendo os músculos já desenvolvidos. Junte a isso a tendência a usar dietas hipocalóricas, temos que a maioria não entende pq não evolui e joga a culpa no "sou ectomorfo", "não uso bomba" etc. Ou seja, a burrice e falta de dureza mental e intestinal não tem anda haver com o fracasso. A culpa é sempre de algo externo ou não manipulável. Essa é a geração ao qual vivemos.

Não tenho palavras para descrever meu desprezo por esse tipo de filho da puta.
Você precisa entender, jovem paspalho, que nosso corpo entende principalmente os sinais de necessidade de vida ou morte que são transmitidos. Se você faz um treino que não te põe em risco, não estimula o SNC, e seus músculos são pouco exigidos, seu corpo entende que musculatura não é algo necessário a sua sobrevivência. Principalmente se você for retardado o suficiente de estar em uma dieta de restrições de caloria pesando 70kg. Seu organismo elencará outras prioridades e sua pouca massa magra vai escorrer pelo ralo.

É preciso que você estimule seu SNC a ponto de ser recrutada a maior quantidade de unidades motoras possíveis em cada movimento. Só assim seu organismo vai entender o treinamento como um risco a vida e vai manter a massa magra, além de alocar mais eficientemente os nutrientes. Como se faz isso? Fazendo treinos MAJORITARIAMENTE com exercícios compostos, usando máquinas apenas como exercícios de assistência, e com repetições com cagas entre 85-100% de uma RM. Não sabe como calcular isso? Use esta calculadora. E também é claro aumentando a sua frequência de treino. Não tem tempo? DE UM JEITO.

Eu deixo uma pergunta aqui: Sabemos que se queremos melhorar em alguma coisa, é necessário aprimorar nosso entendimento e habilidades por meio da prática. Prática leva a perfeição. Isso é aceito e indiscutível em qualquer ramo do conhecimento humano. Porque só no meio do treinamento é dito que quanto menos você treinar, melhor é? Isso é absolutamente ridículo. É amplamente divulgado que devemos usar o menor tempo possível dentro da academia e treinar uma única vez na semana determinado grupo muscular. As vezes, uma única vez no mês, para evitar lesões e o famigerado "overtraining". Isso é tão absurdo que parece uma piada de muito mal gosto feita por pessoas fracas para justificar a sua fraqueza. E nós acreditamos nisso, inclusive eu mesmo no início da minha jornada no levantamento de pesos.

Ele e a maioria da oldschool usavam alta frequência de treinamento

Se você quer melhorar nos treinos, aumentar sua massa magra, ficar mais forte e imponente e superar a miséria média, você precisa aumentar a frequência com qual treina. Praticando mais, logo você será melhor pois o seu corpo se adaptará a essas novas exigências. Lembre-se, a forma segue a função. Para os que acreditam em overtraining, esqueçam essa baboseira, isso não passa de desculpa de fracassados que acreditam que não podem deixa de ser fracassados. Se você treina mais, precisará também comer mais e melhor e dormir mais, isso é óbvio e é esse ponto que acaba gerando os sinais de overtraining. A falta de nutrição adequada e sono faz com que seu corpo sofra sequelas, e não a alta frequência de treino. Não sua genética que é ruim, mas a sua capacidade de se superar, a sua fraqueza mental que te fazem ruim.

"A crença generalizada e deletéria que overtraining é uma "doença" comum do treinamento está inegavelmente enraizado na queda acentuada do tecido físico e intelectual do homem ocidental moderno. As pessoas insistem que a única maneira que se pode ter sucesso em atividades físicas amadores é fazer uma dessas duas coisas: 1) treinar menos, ou 2) tomar uma porrada de drogas, que fará com que os seus esforços hercúleos sejam completamente evitados pelo fato de que você estar utilizando um atalho químico. A primeira opção reflete e agrava o câncer social da paumolência, estupidez e preguiça com a qual somos constantemente perseguidos. A de que você precisa de mais tempo para assistir reality shows na tv. Podemos ver um monte de insípidos, pessoas superficiais vivendo estilos de vida toscos trabalhando em empregos que detestam para comprar merdas que não pode pagar, de modo que talvez as outras pessoas rasas vão olhar-los e associá-los com a mesma craca anal que viram na tv".

 "A segunda é ridícula por várias razões, mas a maior parte das quais é que não importa se você alcançar o seu sucesso no treinamento através do uso de EA´s ou não- todos vão acusá-lo de usar tudo entre insulina e GH exógenos. Sendo assim, você poderia muito bem usar anabols, porque de qualquer forma as pessoas vão encontrar uma maneira de negar o seu sucesso, porque acreditam que isso é impossível. Creem nisso porque o homem moderno sempre acredita que seus problemas são culpa de todo mundo, e que eles próprios não podem fazer nada a respeito. Portanto, o fato de que eles não podem se comparar com as pessoas que se empenham muito mais, provém do fato inviolável e indiscutível de ser o resultado de "trapaça" e por parte do vencedor. Estas questões são ainda mais ridículas dado o fato de que os atletas profissionais e olímpicos são considerados fora disso, de alguma forma superior, e acima dessas críticas de falta de lógica. Assim, a opinião média alheia deve ser posta de lado como um  desprezível absurdo agravado pelo ar onipresente da ignorância e estupidez impulsionado por desinformação". (James Lewis)

Bell e Efferding, dois recordistas mundiais
Por isso eu acredito que deveríamos abandonar a teoria e partir para a prática de forma insana, e começar a escravizar os fracos e preguiçosos. Sejam incríveis.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Porque o Bem só se Fode? Um apelo a violência.





Que hoje em dia há uma ode de culto a fraqueza pacifismo e falta de masculinidade todos nós sabemos. Mas mesmo assim, muitos ainda se perguntam porque o mundo é tão cruel e o mal sempre vence. Ora, é simples. Para o "mal", regras de conduta, empatia, altruísmo e benevolência não se aplicam. A única coisa que importa é a vitória e a satisfação pessoal. E o que o homem (realista) pode tirar de lição dessas constatações. Nada? Pense de novo paspalho.

Desde o abandono de uma vida tribal e caçadora para uma vida agrícola, pacata e cultivadora, a humanidade vem sofrendo grandes modificações no que diz respeito ao entendimento e uso da violência e brutalidade. Neste modelo mais passivo,  regras morais de conduta  e de proteção ao mais fracos encontraram um terreno fértil para se desenvolver e se apoderar do pensamento do homem comum, possibilitando que todos os tipos de homens tenham a possibilidade de sobreviver e até procriar. E não falo só dos confessamente e indiscutivelmente covardes, mas também os homens com a pior índole possível, que seriam eliminados por sua própria tribo em eras passadas. Isso é algo ruim em sua totalidade? Obviamente que não, e o avanço desse tipo de sociedade organizada pautada na agricultura, propriedade e moradia fixa nos deu a possibilidade de viver uma vida tranquila e confortável hoje. Porém, maior parte da nossa história como espécie (hommo sapiens sapiens) foi escrita em períodos tribais e esses instintos animalescos ainda permanecem VIVOS em nós. O ser humano não foi feito para ser, e nem alcançou esse alto grau de complexidade social de forma passiva e benevolente, por mais que os “anunciadores de boas novas” não queiram admitir.


Os “deuses” das eras tribais e do inicio das sociedades organizadas, eram uma espécie de arquétipo coletivo de masculinidade  dos homens, (Jung) por serem uma representação de tudo que era importante e admirável para os homens, como virilidade, força, perícia, hombridade, lealdade em batalha, crueldade e poder, (e também tendo falhas comuns aos homens) que foram assim representadas como algo divino, pois isto engrandecia a existência de qualquer homem. Estes mesmos deuses foram taxados de demônios por doutrinas subsequentes, considerando-se que seus adoradores eram completamente ignorantes e supersticiosos, desqualificando-se assim, tudo de positivo e inspirador que estes também representavam em nome de algum tipo de doutrinação ou lavagem cerebral imposta pelos detentores do poder de cada época, afim de desqualificar e ridicularizar a cultura tradicional de cada novo lugar dominado. 

Vejam que exemplos para a masculinidade são figuras míticas como Ares, Héracles (eu mesmo), Thor, Tyr, Zeus, Odim ...(citando apenas alguns) e comparem com os exemplos de masculinidade que foram postos no lugar hoje em dia, indo de celebridades narcisistas raquíticas e fúteis que mal sabem limpar a bunda sozinhos, a monges sem testosterona nenhuma que vivem dentro de mosteiros, isolados do mundo comendo somente pão e água e sopa de ervilha, mal respirando e permanecendo num estado doentio de transe e falta de vontade de viver.

Para os imperadores e governantes de grandes sociedades organizadas (impérios, monarquias, repúblicas, etc), era/é importante que a sociedade seja mais calma, passiva e ociosa com uma pequena parcela de guerreiros altamente qualificados e armados, para que estes permanecerem no poder por mais tempo possível, podendo assim explora-los de forma mais incisiva e sem correr o risco de ser execrado em praça pública por alguma revolta armada e sanguinária. Por isso a feminilidade, passividade, bondade e toda essa história de dar ao utra face para o inimigo foram tão maciçamente exaltadas, enquanto o outro lado da moeda foi colocado como algo sujo, feio, ruim e demoníaco, fruto do satanás e do que pior existe no universo.

Esse sim é um bom exemplo para as crianças.
Dado este cenário desfavorável aos homens, a violência que sempre esteve presente, inclusive como algo benéfico e absolutamente necessário nas comunidades tribais, foi encarado como algo MAL, menos quando ela é usada pela força que defende os governantes (exercito, policia, etc). Como algo ruim e prejudicial a alma, que faz com que nos distanciemos do paraíso eterno. Realmente é algo ruim quando usado sem propósitos e como forma de diversão sádica gratuita de algum tipo de maluco desequilibrado mentalmente. 

Outros fatores são, por exemplo, que ter ambição se tornou pecado. Gostar dessa vida tornou-se pecado. Devemos nos anular totalmente e se sacrificar física e mentalmente visando receber recompensas eternas em uma vida futura sobrenatural. Desculpem-me, mas isso soa como algo bastante egoísta e mesquinho para mim. Eu não faço essas coisas por pesar com total convicção que realmente são a coisa certa a se fazer, mas por esperar um recompensa futura e por poder me sentir superior aos demais em termos de honra, simplesmente por seguir uma cartilha que me impede de sentir prazer em tudo. Ouvimos o que outras pessoas dizem, escrevem e não temos a liberdade de tomar o controle das nossas próprias vidas e vontades. Nos sentimos culpados por desejar, por ter raiva, por querer-mos ser incríveis e superar os demais, superar a mediocridade. Vemos a vida como um fardo pesado a se carregar e esperamos por dias melhores que virão por força do governante em atividade e do além mundo.

Tudo isso pra mim parece como uma espécie de engenharia social que arquitetou formas de “castrar” os homens de forma sorrateira e fazendo com que os mesmos se sintam ajudados de fato, para que a sociedade se torne mais manipulável, homogênea e passiva. A força das revoluções, guerras sempre veio das mãos da parte masculina da sociedade. O que construiu e constrói e dá bases para que a sociedade ainda seja "organizada", até hoje, é a força e violência masculinas. A mesma que é tão criticada e vista de forma pejorativa. 

Um exemplo claro disso tudo está no fato que melhoradores de performance são vistos como algo ultrajante, nojento, desprezível e quase sempre motivados pelo demônio. Porém não é dito em parte alguma, (menos aqui no meu blog viril) que desde sempre o homem procurou meios de se superar e superar os adversários de qualquer forma que fosse possível. A competição trouxe a evolução. Existem registros da era grega de atletas que tomavam um ópio extraído de testículo de boi e comiam uma quantidade absurdamente maciça de carne para vencer os jogos olímpicos e se diferenciar e superar a mediocridade do paspalho médio. Guerreiros hunos tomavam um extrato de ervas (efedrina) que lhes deixavam mais insanos e destemidos nas batalhas. O uso de cocaína é amplamente conhecido por tribos amazônicas da Bolívia e Brasil a muitos séculos. Estudantes que fazem uso de nootropics para potencializar suas faculdades mentais, justamente para conseguir criar algo de valor e dar sentido a sua vida medíocre são duramente criticados. Todos os atletas de alto nível buscam forma de melhorar a performance e excelência por meio de recursos que vão além das capacidades humanas. A própria cafeína, tão comum entre nós, é um melhorador de performance e não duvido que logo logo ela será proibida em tudo. Como uso de testosterona endógena e afins. Ou você acha mesmo que estes testes anti-dopping são sérios?? HAHAHAHA faça-me rir paspalho inocente que vive num mundo imaginário cor de rosa onde esporte de alto rendimento é sinônimo de saúde e bem estar. 

É necessária muita insanidade pra se meter no meio disso

Homens que buscam melhorar sua masculinidade e capacidades físicas e mentais por meio do uso de hormônios andrógenos, ervas ou seja lá o que for são vistos como paspalhos e desonrados, até por outros homens. Porém, mulheres fazem uso de todo tipo de hormônio feminino para melhorar e ajudar nas suas funções, colocam silicone e um par de procedimentos para aumentar sua feminilidade e atratividade e ninguém acha isso ruim (e eu também não acho, é claro, porque afinal não é) Ninguém acha isso feio. Ninguém acha isso desonrado. Vejam que há uma incoerência nesse pensamento e só imbecis fracassados, fracos e bundas mole pensam assim. No nosso mundo moderno a feminilidade é exaltada, (inclusive quando presente nas atitudes dos homens) enquanto a masculinidade é reprimida e rechaçada. 

Porém, estes ingratos esquecem que a sociedade atual existe porque é um substrato da VONTADE masculina de vencer a natureza. Existe porque homens com bolas de ferro dominaram e estupraram, impondo suas vontades, pois a natureza quer mais que nós se foda morramos logo.

O ser humano é um ser competitivo por natureza demonizar e taxar isso como algo prejudicial irá destruir um importante meio de crescimento pessoal que nós temos. Enquanto você fica ai agindo por regras morais estúpidas que foram impostas por engenheiros sociais que não querem largar o poder, o cara malvado, insensível não está nem ai para isso e continua a crescer e se tornar alguém na vida. Inclusive os próprios pregadores de conduta moral raramente seguem o que eles mesmos dizem. Enquanto isso, você que fica ai com medo de chegar perto daquela “mulher honrada” porque não quer desrespeitar a sua pureza e não quer agir fora do seu protocolo de "homem honrado", o vida loka vai lá e come ela feito uma puta e descarta feito um pedaço de merda na privada. E ela ainda se apaixona por ele. Sabe pq? Pq ele é um cara que está vivendo conforme os seus próprios princípios. Esquece-se você, que honra na masculinidade é não ser covarde, não ter medo de morrer por um propósito, e não se fingir de casto ou puro perante os demais, ou na internet. 

Isso nos leva a ter que considerar dois aspectos muito importantes sobre como somos vistos como homens por outros homens. Existem dois tipos de homem:

O homem bom; e o

Bom em ser homem;

Você ai, sabe qual é a diferença entre os dois? Você é o bom homem ou o homem bom? Um nem sempre é sinônimo do outro. Aliás, na maioria das vezes isso não ocorre. Um homem tipo Alan Harper é o típico homem bom. Don Vito Corleone é o tipo bom em ser homem. Por isso admiramos este mesmo ele sendo um mafioso perigoso, e não o outro que é bondoso de nunca fez nada de mal a ninguém, só a si mesmo. 

O homem bom é balizado por regras morais e de conduta regido por instituições ou pessoas (raramente honestos de verdade) que não lhe permitem ter ambição ou qualquer outro tipo de atitude que possa ser considerada viril ou autêntica. Ele não pode "desrespeitar" ninguém, impor sua vontade a ninguém. Ele é extremamente preocupado com os sentimentos alheios e tenta ser o tipo de cara sempre disposto a ajudar com um sorriso no rosto. Mesmo que isso lhe traga infindáveis malefícios. É o típico mangina apaixonadinho, que só veste roupa bege, dirige dentro dos limites de velocidade, senta no banco da frente da igreja, come carne de soja e tofu, tem vergonha de suar na academia e de ter ereções (mesmo que raríssimas vezes) por alguma gostosa que viu na rua ou até mesmo por sua namoraduxa. Ele é o capacho que nunca vence nada, ou melhor, nunca disputa nada e se pergunta toda a noite nas suas orações para a sua divindade porque o “mal” sempre vence. Porque nada dá certo na sua vida. Porque todos pisam nele e o humilham. Porque a vida é tão cruel e injusta. Esse é o cara que espera que as coisas mudem por alguma forma de providência vinda do além. É o tipo de sujeito que fala “tudo vai dar certo, eu só preciso ter fé”, que prefere aplicar penitências sem sentido a si mesmo, que muitas vezes o fazem se retrair ainda mais e se isolar dos demais, esperando ser recompensado pelo seu sofrimento auto-imposto. E fazer alguma coisa no sentido de ação, de atitudes pró-ativas, NADA.

Ninguém quer um cara assim do lado. A não ser como escada para alcançar patamares mais altos. 

Já o homem bom em ser homem é o cara que não é balizado por doutrinas ou por leis estúpidas mas sim por suas convicções, crenças e por sua masculinidade. É um homem que vive conforme os seus princípios, custe o que custar. Fica claro que este tipo de sujeito pode tanto ser fantástico como um demônio cruel e insensível. Para este o único limitador é a própria vontade e tudo é válido em nome da vitória, em nome de dobrar as coisas em conformidade com seus objetivos. Este tipo de sujeito, que vive dentro dos próprios princípios é respeitado por todos porque era esse tipo de cara que levava os guerreiros a vitória no campo de batalha. Era esse tipo de cara que conseguia a maior quantidade de comida nas caças. Era esse cara que trepava com mais mulheres e tinha mais filhos. Era esse tipo de cara que juntou mais riquezas. Esse cara que fez com que o sangue da sua família se tornasse nobre por meio da coragem e excelência e do derramamento de sangue inimigo. Esse cara que fez muito pela humanidade (tanto para bem como para o mal em sentido amplo), sendo insano nos seus objetivos, não se preocupando com o que balizava ou com qual eram as preocupações do homem médio pacato e bomzinho. 

Porque o Batmam é muito mais foda que o Superman, mesmo o Superman sendo um alienígena com poder quase infinito? Porque o Wolverine é muito mais legal que o Scott Summers? Porque o Magneto é mais marcante que o Professor Xavier, mesmo este sendo quase inderrotável? Porque eles são uma espécie de anti-heróis que vivem muito mais conforme as próprias convicções do que conforme a sociedade ou doutrinas dizem que eles deveriam viver. E nós inconscientemente admiramos isso, por mais que você não acredite. O próprio Cristo fez e viveu exatamente isso que eu descrevi.

Vocês acham mesmo que na vida real o Dr Doom iria ser derrotado por aquele quarteto de paspalhos manginas? Que o Homem Aranha venceria o Venon que é muito mais forte e insano? Que o Darkside não dominaria o universo? Esse tipo de vitória dos que são bonzinhos sobre os que são insanos só acontecem na ficção. Na vida real a história já provou que é bem diferente.

É claro que aquele paspalho emborrachado venceria ele, claro.

Fica claro que a cultura de hoje nos incentiva em direção ao fracasso, a falta de testosterona e do nivelamento na mediocridade. Pelo menos o homem comum e de bem que paga suas contas certinho todo mês. Enquanto isso, o homem “mal” continua agindo conforme sua vontade sem se importar com regras, destruindo a vida de muitos homens de bem. O que você, homem de bem e bonzinho deveria fazer? Virar um maluco psicótico assassino em série? NÃO IMBECIL, mas retomar o controle da sua vida, tenha ela em sua mão e pare de se sentir culpado por querer melhorar em todos os aspectos possíveis. Parar de reprimir a sua masculinidade e violência a todo custo. Como eu já disse, teste as coisas por si próprio e descubra a melhor forma de viver. 

A violência é usada de forma errada hoje em dia porque só homens sem propósitos tem coragem de usa-la para atingir seus objetivos. Nossa função como homens é atingir a excelência e criar um legado. Nos é negado isso e nós simplesmente aceitamos calados. Não temos força e nem coragem para criar algo que seja fruto das nossas próprias convicções e experiências (como um simples texto como esse na internet). Temos vergonha de melhorarmos a nós mesmo a ponto de se diferenciar da massa de paspalhos jogadores de pokémom go porque algum guru, mestre ou professor disse que isso é ruim e que devemos nos anular pelos outros, ou pela ideologia de outros.

Para os analfabetos funcionais que podem estar lendo isso, aqui vai uma definição bem básica de violência:



Podemos notar que violência é uma força, uma vontade incontrolável de mudar uma determinada situação. Não é somente algo pejorativo ou força que impõe terror físico ou moral em algum terceiro. Pode ser traduzida como vontade muito forte de agir.Vigor. Disposição incansável. É desse tipo de violência que eu estou tratando, e apelando para que os homens voltem a ter, e se caso necessário, não vão ter medo de usar a força física. Se você entender isso irá querer cultivar um corpo forte, uma mente afiada para que possa, enfim VENCER. É disso que eu estou falando. VENCER a sua mediocridade, resgatando o nosso espírito viril adormecido. Sejamos fortes, dispostos, criativos, vivendo inexoravelmente dentro dos nossos princípios. Isso que é sublime em um homem.

Esse é o "homem" atual. Você quer ser isso?
Porém, a linha entre a genialidade e a loucura é bem pequena e você pode se perder nesse processo se não tiver um caráter forte alinhado com um propósito honrado e com uma capacidade grande de auto controle. Os guerreiros Samurais preferiam o Seppuku a viver em desonra. O que significava para estes viver em desonra? Basicamente, ser covarde, se desalinhar dos princípios que regiam suas vidas e se mostrar incapaz, ou com pouca perícia em alguma batalha.  O nome que ia ficar após a morte era mais importante que a própria vida, porque eles sabiam perfeitamente que um homem é o que ele faz/fez, e sua existência não tem sentido nenhum se este não fizesse  nada e fosse incompetente não agregando em nada na vida dos demais do clã. Demonstrar coragem, violência era fundamental.

Estes homens estavam totalmente dentro dos princípios que regem a masculinidade desde sempre, que vão muito além de qualquer crença ou poder atual, que são PROTEGER, PROVER E PROCRIAR (logo farei textos abordando esses temas). Porque se você viver única e somente pra você mesmo, as chances de você sucumbir a demência são grandes. Entenda que mais que os prazeres que você pode atingir por ser incrível, o que mais importa é a sua função, o seu legado. Para se tornar incrível você deve pagar um preço bem alto, muitas vezes, algo como toda a sua vida voltado a uma meta.

Única alternativa para falta de honra.

Não deixe que somente homens maus e sem escrúpulos usem da violência e tenham ambição em viver e evoluir. É nossa função, como homens de valor, ser a melhor versão de nós mesmos.