sábado, 25 de julho de 2015

Regras de Comportamentos para Mudanças de Paradigmas que são pouco Masculinos





  • Se te assusta, FAÇA!
  • Não se acomode. Se tu se propôs a fazer algo, FAÇA!
  • Coloque-se em primeiro lugar.
  • Não importa o que aconteça, você vai conseguir realizar!
  • 100% de dedicação sempre.
  • Se tu faz o que sempre fez, obterá o que sempre obteve. 
  • Você é A ÚNICA PESSOA NESSE MUNDO responsável por sua FELICIDADE, NECESSIDADES E DESEJOS!
  • Peça o que quer. Não fique de nhenhenhe. 
  • Seja claro e direto.
  • Aprenda a dizer não.
  • NÃO DE DESCULPINHAS!!
  • Se és adulto, é velho o suficiente para fazer as suas próprias regras!
  • Deixe que te ajudem.
  • Seja honesto consigo mesmo.
  • Não deixem que te tratem mal. NUNCA! 
  • Retire-se de uma situação ruim, em vez de esperar que mude. 
  • Não tolere o intolerável. NUNCA! 
  • Pare de se culpar. Vítimas não tem sucesso. 
  • VIVA COM INTEGRIDADE. Decida o que acha adequado, e então faça-o.  
  • Aceite as consequencias das suas ações. 
  • Seja bom para si mesmo.
  • Pense "abundantemente".
  • Enfrente situações difíceis e conflitos na sua cabeça.
  • NÃO FAÇA NADA EM SEGREDO!
  • De espaços para cometer falhas. Isso provoca aprendizado.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Traços de Maturidade

E ai paspalho. Cançado de ser visto como um crianção mimadinho pelos que te cercam? Espero que sim, porque hoje vou falar sobre a conquista de maturidade. 
        Sim, vc não é só uma criança chorona, mas um menininha chorona

No mundo atual, com a quantidade absurda de estímulos de todas as espécies, e a falta de um referencial AUTÊNTICO de maturidade e masculinidade, o jovem fica completamente perdido, e acaba seguindo a tendência que está mais na moda, o que que é mais fácil agradável, o que da mais prazer e fama momentâneos. O referencial de maturidade, para nós, homens ocidentais brasileiros, é primeiramente, o número de bucetas que experimentamos, poder ostentar na balada, ter um carro da hora, e se possível ter um apartamento. Nada mais é necessário para se ser considerado "um cara maduro". Ter um filho, independentemente se você educa ele ou não, ensina coisas de valor, se preocupa, etc., também é um atestado de maturidade. Isso principalmente nas mulheres. Qualquer vagabunda porca, que deu para um "cafa" em uma micareta qualquer e pariu um filho que quem cuida são os avós, se acha no direito de falar que sabe tudo sobre a vida, simplesmente por ter parido um filho. Eu vejo muito disso. Homens e mulheres que são mais imaturos que meu irmão de 12 anos, e se acham os conhecedores da vida, porque tem um filho, ou um carro, ou um apê pago pelo pai. Enfim.

Mas agora falando de maturidade de verdade, maturidade que somente grandes homens de valor, que fazem algo útil para todos tem, vem a pergunta: 

Mas o que diabos é essa tal maturidade?

De forma bem simples, maturidade seria viver de forma plena, desenvolvendo todo seu potencial humano. Já notamos que ser bom em apenas um ou dois aspectos, não fará de você um cara que tenha maturidade. Alguns traços fundamentais são:
  1. Prevalência de extroversão;
  2. Domínio sobre a afetividade;
  3. Prevalência do amor oblativo (voluntário);
  4. Avaliação objetiva de críticas;
  5. Sentido de responsabilidade;
  6. Capacidade de extroversão;
Esses são os aspectos que de uma maneira geral, são característicos em pessoas realmente maduras, ou melhor, que vivem de forma plena no mundo, aproveitando tudo que nele tem de bom, e retribuindo de alguma maneira. Não de parasitas inúteis como você, que só sugam as coisas, e em vez de fazer algo que preste para alguém além de si mesmo, reclamam o dia todo, de tudo e de todos, amaldiçoando a própria vida. São características, primeiramente de pessoas de CORAGEM. Coragem paspalho, coragem de não ser mais um parasita inútil que só quer saber de gozar o máximo possível o tempo todo, vivendo como uma maldita sanguessuga. 


   Essa aqui é você, visto pelos seus pais, mulheres e amigos.


Prevalência da Extroversão 

 

Aqui, extroversão entendida como atitude vital, essencialmente dinâmica, e não a fanfarronice que os palhaços da turma, os gavolas, os metidos a engraçadão tem. 

O homem percebe-se que vive em um mundo objeto, diferente de si próprio, e o aceita e interessa-se por ele de maneira comprometida.  G.K. Chestertom em Ortodoxia discorre bastante sobre esse aspecto, de homens que amam o mundo verdadeiramente e fazem algo por ele, como uma forma de gratidão pela vida.

Ao nos fecharmos em nosso mundo (egocentrismo) de, por exemplo, jogos, punheta e séries, por mais idade que possamos ter (sim, isso serve pra você que está universidade, já se formou, trabalha, se aposentou, etc., não somente para os adolescentes colegiais retardados) permaneceremos crianças eternamente. Mesmo com êxito profissional. Uma das características das crianças, é viverem intensamente voltadas somente para o mundo que lhes é agradável, mostrando pouca disposição ou interesse por coisas que elas julgam desinteressantes ou "chatas". Por isso vemos aquela apelação dos programas infantis para chamar a atenção de alguma maneira, seja com cores fortes, barulho, bastante ação, etc. Então, entenda que você, enquanto viver pra si mesmo, no seu "mundinho", cagando para todo o resto, será uma criança eterna, que se frustrará facilmente na menor das dificuldades. Mesmo que tu seja um diretor fodão de uma multinacional, ou um empresário do sucesso. 

Aliás, as distrações eletrônicas como as redes sociais, nos prendem num estado de imaturidade constante. Chega a cada minuto milhões de informações que na verdade são inúteis, que não temos que nos esforçar para compreender, mas nos promovem uma leve sensação de bem estar. Na internet, tudo é rápido, tudo é foda pra caralho, todo mundo está se divertindo o máximo que o ser humano pode suportar, tudo é interessante. Vamos nos anestesiando com essa visão e isso  nos tira a atenção do mundo real, presente, que está passando bem nas nossas fuças, enquanto permanecemos como uns doentes mentais, vendo porcarias na frente da tela de uma merda de celular estúpido. Assim,o que é REAL, normal e cotidiano, não nos é interessante. Eu ouço todo dia, alguém reclamando da chatice de vida, que minha vida é chata e mimimi, sem emoção mimimi, sem nada de bom mimimi. Quer saber, VÁ SE FODER SEU PAU NO CU! Pare de ser retardado por coisas inúteis que sua vida melhorará exponencialmente. Tu tens uma atitude igual a de crianças mimadas quando tem que fazer alguma tarefa. 

No geral, as pessoas só se sentem felizes nos momentos de loucura e fuga da realidade por meio de entorpecentes. E isso é uma bola de neve, que te afunda cada vez mais num vazio existencial de uma busca a uma felicidade imaginária que nunca vai chegar.

Ou seja, o começo do processo de maturidade se dá com essa "virada" do mundo egocêntrico para a abertura ao mundo exterior. Isso significa expandir-se, sair de nossas zonas de conforto como o colo da mamãezinha, do nosso grupinho de amiguinhos super "cools" descolados, e mostrar interesse pelas coisas que te cercam. Fazer as coisas sem precisar dessas muletas emocionais. Viva o presente caralho. E eu não estou dizendo para você virar um piadista ridículo que ninguém suporta. 


Não, isso não é ter maturidade.



Domínio da afetividade 


Agora que você já entendeu que não pode viver só pra si mesmo, e está disposto a ser mais proativo na vida, que vai se atentar mais as coisas reais e menos no watsapp, precisa tomar cuidado com os perigos que permeiam a realidade que você nunca teve a coragem de viver, como o de existir pessoas que vão se aproveitar de você, principalmente se tu for fraco emocionalmente. E aqui, pode entrar todo tipo de pessoas, desde parentes folgados, pais desequilibrados mentalemente, vagabundas pseudosantas, amigos paus no cu, colegas de trabalho vagabundos, enfim, uma infinidade de tipos. O deslumbre com coisas materiais também pode te destruir se você não tiver domínio da sua afetividade

"Afetividade é a capacidade de vivenciar internamente a realidade exterior sentindo o impacto por ela produzido no seu EU. É a experiência interna de conteúdos emocionais". Ou seja, as crianças (pessoas imaturas) são totalmente vulneráveis a emoções provenientes de experiências vindas do exterior, não conseguem ordenar corretamente a sua afetividade, pois tem um intelecto pobre. Por isso, quando você dá um brinquedo para uma criança, ela gostará de você, mesmo se tu for um pedófilo filho da puta. 

Você precisa trabalhar esse deslumbre por experiências que passou. Tanto no sentido bom ou ruim. Pessoas que ligam intimamente seu estado de espírito, com as experiências que tem, são imaturas e inseguras. Não tem a capacidade de transmitir segurança a ninguém. Por exemplo, você só se sente confiante, quando está com seus amigos boiolas, ou com sua namoradinha rodada. Isso é você condicionando seu estado de espírito a situações que vivencia exteriormente.

Uma vez que na visão clássica do que é ser um "ser humano", é a tendência a ressalvar o valor do espírito em detrimento da realidade corpórea. Assim o que realmente conta é a inteligência racional e a vontade livre. Qualquer distúrbio aqui, causa a não maturidade. Se você não consegue ter vontade realmente livre de tomar o rumo que lhe é melhor, sem precisar de aval de terceiros, sua vida será frustrante, pois tu sempre será refém de alguém mais forte que você. 

O homem maduro por meio do intelecto, ordena a sua afetividade de maneira mais coerente, podendo assim, tirar melhor proveito de suas relações, não obscurecendo a sensibilidade (expressão concreta de afetividade). 

Mas você deve estar se perguntando: como eu faço isso Hércules? caralho! 
Bem, aqui tem algumas formas :
  1. Atuar com propósitos bem pensados. Não vai pelo mesmo caminho da manada de bovinos, sem saber o porque, simplesmente porque a mídia diz que é melhor, ou porque o seu amigo maconheiro te incentivou, ou porque sua namorada te obrigou; 
  2. Preservar por muito tempo a ação necessária para atingir a finalidade proposta. Aqui é não desistir feito um fracassado eunuco na primeira dificuldade que encontrar no caminho do seu propósito pensado no ponto acima;
  3. Supere a afetividade espontânea. Não seja apegadinho a qualquer pessoa que você ache maneira, ela pode estar te enganando. Sem contar que isso é coisa de gente sem personalidade. 
  4. Regido pela INTELIGÊNCIA, hierarquize valores, colocando em primeiro aqueles que se projetam fora de si, e por último os que se referem a si próprio. Se uma pessoa útil, que pensa nos outros, não somente na própria bunda, mas que possui dignidade.  
Como você deve ter percebido, paspalho, se você é burro e estúpido e só vive dentro de um quarto batendo punheta para a Alexis Texas o dia inteiro, ou feito um zumbi no trabalho, em casa, e só se anima pra ir em balada ou no puteiro, jamais terá maturidade. E vamos ao próximo item.


 Eu sei que é tentador, mas você precisa sair e viver cara.


Amor Oblativo  

 

Entenda a palavra amor aqui no meu blog, como atitude de se doar por uma causa maior, ou para ajudar alguém mais fraco que você em algum aspecto. Esqueça toda aquela viadagem que você já ouviu sobre amor. Alguém que realmente ama, precisa ser, antes de tudo, uma pessoa forte em diversas maneiras.

O adulto maduro é capaz de se doar, de corpo e alma aos outros. Mata, ou melhor, tenta da melhor maneira possível acabar com o egoísmo patológico, que é o padrão normal do típico brasileiro. É uma pessoa que não se mede em ajudar os outros. Não estou dizendo que você deva, ou que eu mesmo saia por aí, cuidando dos pobres, dando cesta básica, fazendo campanhas, angariando fundos para asilos e orfanatos...NÃO imbecil (mas se pintar uma situação dessa, não se acovarde seu bostão). Estou dizendo ajudar as pessoas no seu cotidiano. Ajudar sua mãe com aquele serviço doméstico chato, ajudar seu colega de trabalho burro, que não sabe enviar um email corretamente, explicar para a sua namorada alienada sobre o que realmente é o feminismo, ensinar aquele seu amigo frango a fazer um exercício corretamente. Esse tipo de atitude pequena que levará  as grandes. Tudo é prática. Prática é repetição. É aquilo que eu falei no início, de se interessar pelas coisas, mas aqui, além de simplesmente se interessar, se doar para fazer algo, verdadeiramente agir, e não cagar e andar pra tudo que não seja algo de seu mais íntima curiosidade. 

Entenda que se você se sente frustrado no amor, acha que ninguém te ama, não é porque você não recebe nada de ninguém, mas é porque você não se doa a nada. Até porque se ninguém te desse nada, você não estaria lendo isso agora, palhaço. Pare de ser criança. 

Na verdade esta é a única maneira de curar de forma não psicótica a solidão e depressão. 

Mas para atingir esse amor oblativo, percorremos uma longa caminhada: 
  1. Infância: amor receptivo (ou seja, só recebe e oferece muito pouco ou nada em troca. É aqui que você se encontra, mesmo sendo um baita marmanjo). Problemas aqui, geram carência afetiva por toda a vida;
  2.  Adolescência: Treino para o amor. Aqui você começa a perceber que para ter, é necessário dar; (Sem viadagens por favor);
  3. Juventude: experiência do amor. Aqui você descobre que é bom ser útil para alguém além do seu próprio pau; 
  4. Idade adulta (verdadeira): maturidade, a vida do amor. Tu já não é mais apegado as coisas, e faz pelo  prazer de ser útil, sem esperar muita coisa em troca.


Avaliação Objetiva ou Crítica

 

A pessoa genuinamente madura, tem um dispositivo de autoanálise e crítica dos acontecimentos bastante objetivo, se pautando em avaliar de forma sincera, os motivos que a levaram a raciocinar de determinada maneira, evitando a projeção nas atitudes dos outros. Ou seja, busca entusiasmo real em mudar e crescer como pessoa. 

Antes de sair acusando alguém de ser egoísta, imaturo, irresponsável ou de qualquer forma pejorativa, pense que talvez isso seja um ato de projeção, demonstrando que provavelmente você tenha pontos a melhorar. É aquela velha tática marxista, "chame-os do que você é, acuse-os do que você faz".  Isso soa um pouco como aquela masturbação mental oriental de olhar para dentro de si mesmo, mas é isso mesmo. Pense e avalie porque tu pensas de determinada maneira, antes de sair falando bostas por ai. E nem jogue a culpa de sua mediocridade nos outros. Isso aliás é o tema do próximo  item. 


Sentido de Responsabilidade 

 

A pessoa adulta está totalmente consciente das motivações legítimas de seu agir e pensar. Se você, por exemplo, é um esquerdista de bosta, mas nem sabe direito no que isso implica, de onde surgiu a ideologia, quem são os principais pensadores, etc., você é uma criança que nem sabe o que está fazendo direito. Por que o país é este lixo, governado por uns vermes inúteis. Por o povo é burro e infantil, e absolutamente não sabe o que significa esquerdismo, comunismo, bem estar social e capitalismo de estado, e nem está interessado em saber, desde que isso não atrapalhe na novela de todos os dias. Votaram naquela senhora, primeiramente por vagabundice, que querer tudo fácil na mão. Mas não percebem o mal que fizerem a si mesmos, por serem ignorantes e não procurarem saber exatamente com o que estão pactuando. Ainda nesse exemplo, eu tenho colegas que no futuro próximo, pretendem ter um negócio próprio, mas votaram nesse partido que é totalmente anti-empreendedor. O que é isso se não é a mais pura ignorância e preguiça. Características de criança.

Isso serve para tudo, não somente no campo político/filosófico. O que eu quero dizer com isso é que você deve procurar saber exatamente com o que está lidando, e assumir as responsabilidades que suas escolhas implicam. Por isso, antes de se autodenominar alguma coisa, seja cristão, satanista, ocultista, nilista, materialista, ou seja lá que caralhos for, estude bastante sobre o assunto. Isso é demasiado óbvio mas muitos pecam nesse ponto. Por não saberem com o que estão pactuando exatamente, caem no escapismo de não assumir a responsabilidade por determinadas consequências de se pensar ou agir de alguma forma idiota. 

Você tem o DEVER de saber exatamente o que está falando ou fazendo e o que implica no seu meio, as coisas que você propaga. É ter consciência de si mesmo verdadeiramente.


Tendo noção disso, você se tornará uma pessoa muito mais lúcida e presente na realidade REAL, que sabe o que fala e faz, e será capaz de se justificar perante os outros, caso seja necessário, a sua busca de consciência entre as finalidades propostas e as ações concretas para atingi-las. Em suma, agira coerentemente, e assumindo os riscos envolvidos no processo, ou se preferir, agira como um adulto, que não tem medo do ataque das outras pessoas. Isso tudo implicará alguns resultados como:
  1. Eficácia no agir;
  2. Rapidez; (evitando moleza e acomodação)
  3. Estará contente, perseverante, não desanima fácil;
  4. Esforçar-se-á para agir o mais perfeitamente possível; (pois suas ações realmente carregam o seu nome);
  5.  Responsabiliza-se as vezes, por terceiros;(ex: filhos)
O homem que foje  de responsabilidades, que não se arrisca conscientemente quando necessário, que não assume, não se compromete, além de ser uma criança, é um bosta e não merece ter a honra de ser chamado de homem. 

Vale ressaltar que é FUNDAMENTAL caracterizar a legitimidade da causa e a motivação do agir. Para uma causa ser legítima, ela deve: 
  1.  Estar fundamentada na verdade;
  2. O fruto deverá ser um bem para outros, ou sociedade em geral;
  3. A ação, mesmo sendo boa, não deverá prejudicar outros.  


Capacidade de Adaptação 

 

Ora, o humano maduro, consciente de si, que possui coragem e uma ideia firme, pautada na verdade, tem a total capacidade de se adaptar a situações adversas, tendo pouca ou nenhuma necessidade de mudar o ambiente onde se encontra. É como o mestre Bruce Lee, ensinou, "seja como a água". Crianças e adolescentes tem grande necessidade de mudar o ambiente e as pessoas a sua volta.


Como a água, como a maldita água!


Para atingir essa capacidade de fácil adaptação, é necessário um hábito de espontâneo de flexibilidade e sensibilização. Porém, essa capacidade vai se perdendo com o tempo no quesito físico, mas não na compreensão, que é o essencial. 

Outro ponto a se observar neste item é que muito de nossa capacidade de "ajustamento" está relacionada com a nossa escolha vocacional. Então se você está em um emprego de merda que tu odeia, de um jeito de mudar de emprego, por como você deve saber, passamos boa parte de nossa vida trabalhando. 


"Muitos dos desajustamentos de personalidade são provenientes da falta de ajustamento ocupacional e vocacional". 
Considerações sobre adaptação:
  1. Adaptação prévia é fundamental. É a aceitação cordial e funcional da própria realidade individual;
  2. É mais fácil "ganhar amigos" e viver pacificamente, do que gerenciar conflitos constantes;
  3. Focalizar-se no triunfo, que para nós será um estímulo. Assim o fracasso não pode se tornar uma ocasião para a introverssão;
  4.  SEMPRE existe a possibilidade de crescer e mudar. Isso que nos faz sentir vivos. A constante mudança;
  5. O homem trabalha para VIVER, e satisfazer suas necessidades fundamentais;
  6. O maior sinal de maturidade é a consciência plena e sincera de que seremos substituídos, e que desejamos que o próximo continue nosso trabalho da melhor forma possível. Por isso é nosso dever desempenhar um excelente papel enquanto pudermos em tudo que empreendermos, pois é o nosso legado. 
Todos estes itens, são uma profunda descida ao interior na busca de conhecimento de si mesmo. É um salto ao mundo da simplicidade, da calma. Por isso se você age feito um macaco que não consegue ficar quieto por 10 minutos e não suporta a própria compania, jamais terá maturidade.

Para se situar nesse clima, é preciso se situar na reflexão, análise não obsessiva, mas atenta daquilo que vive. Tomar o próprio pulso, e olhar bem dentro de si mesmo. Conceder-se pausas de vez em quando, amar o silêncio, amar a oração como um encontro com Deus. O silêncio não é fuga, mas recolhimento de si mesmo dentro do aconchego das mãos divinas. 

domingo, 19 de julho de 2015

O que é Complexo de Hércules



Hércules é um herói, que posteriormente virou deus na mitologia grega. Fruto das aventuras sexuais mundanas do deus do Olimpo, Zeus, com a mortal Alcmena. Ou seja, um filho bastardo, já que Zeus tem sua esposa oficial que é a deusa Hera. Ele teve uma vida difícil e humilde, passou por muitas provações até subir ao Olimpo. Como toda boa história de heróis, fez muita merda, teve bons mentores, se privou de muitas coisas, resistiu a muita dor e humilhação, mas teve sua recompensa merecida no final. Foi mais um dos que "nasceram pra perder, viveram pra vencer".

Segundo o dicionário, podemos definir complexo como:


  1. adj. Complicado; de difícil compreensão; que abarca e compreende vários elementos ou aspectos distintos cujas múltiplas formas possuem relações de interdependência. 
  2. Psicologia. Organização de ideias relacionadas que possuem a propriedade de levar o sujeito a se comportar, sentir ou pensar de acordo com convenções. 
 Ou seja, complexo de Hércules tratará de diversos assuntos que abordam a masculinidade, tendo como norte, a grandeza que o mito grego obteve. Tanto mentalmente, como fisicamente.