terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Eu não sou um Super-herói

Por James Lewis

Ao examinar algumas discussões on-line sobre treinamento, eu percebi, por acaso, que a música "Superhero" do Bane's era bem apropriada as coisas que venho falando, dado que as pessoas parecem pensar que eu sou um tipo de divino de halterofilista forjado nos incêndios do Hades e enviado à Terra para destruir recordes e humilhar aqueles que estejam abaixo de mim. Embora a última parte seja certamente verdade, a primeira não é, eu não sai dos portões do inferno destruindo toda a merda no meu meu caminho dentro da academia - comecei gordinho e mijando fraco. Eu, no entanto, sempre odiei muito a fraqueza, o que me levou para onde estou agora, e mesmo no nível em que me encontro atualmente, ainda me irrita quando há algo que eu não sei se consigo, ou um peso que não posso levantar. Ou seja, em vez de nascer para isso, eu cresci nisso, alimentado muito mais pelo desprezo e presunção do que pela genética ou uma preparação ontológica para a grandeza.

A letra dessa música, caso vc não consiga entendê-la, basicamente diz o que eu tenho dito o tempo todo, que você não está predisposto a ser um monte de merda mais do que eu. Você tem as chaves em seus genes para ser um maldito "badass", se você demorar apenas cinco minutos do seu dia para parar de ser uma bichinha tão fodida. Para saber, o cerne da música:

Sim, o corpo é fraco
mas a mente é mais forte
controla o corpo
você não é um escravo.

E eu não sou um super-herói!
Você vê, a diferença entre difícil e impossível
bem, é mil milhas de largura
Mas não é isso que você quer ouvir.
Não viva uma vida de arrependimento.
Vc, eu espero que sem o choro. 

Vocês filhos da puta, que pensam que vou pegar leve, isso não equivale a um lembrete gentil para simplesmente deixar de ser um saco inútil de merda. Este sou eu, arrastando você para fora do seu maldito sofá pela garganta e batendo essa mensagem no seu tenaz crânio, até você se parecer com Joe Stevenson depois que BJ Penn espancou-o por alguns minutos (imagem acima). As besteiras que eu vejo nas competições e na internet tem que parar. Pare de estar satisfeito com o suficiente. Pare de defender merdas medíocres. Pare de ter desculpas excêntricas vomitadas sobre o que o separa das pessoas que te envergonham nas competições, física ou mentalmente, e ensaque o fracasso. Não há dignidade na derrota e não há racionalização que fará com que seu desempenho pobre pareça qualquer coisa além disso.

Nós crescemos como malditas pessoas macias, como uma espécie tão distinta que nem sequer merecemos reivindicar uma herança do homem de Cro-Magnon - nós decaímos tão horrivelmente desde o seu dia, e dependemos de diversões tão eficientes e decadentes que um inglês almofadinha do século XVIII pareceria de uma placa de aço comparado com o melhor de nós hoje.


Mais durão que todos nós. 

Isso não é inteiramente nossa culpa - nós simplesmente tivemos a infelicidade de nascer em uma era que estamos cercados por confortos e lazer, embora isso venha com a segurança necessária e o tempo livre para perseguir atividades tão frívolas como pegar merdas pesadas por horas todo dia, simplesmente pq sim. No entanto, podemos voltar o relógio e forjar nossos corpos e mentes como aço se assim escolhermos. Claramente, o primeiro passo nesta estrada é que você precisa querer isso. Você não quer isso da maneira irongarmx.net, onde eles chupam uns aos outros praticando bondage usando TRX enquanto falam sobre as fofocas dos esportes de força. Estou falando de querer alcançar algo fantástico. Se você já está lá, que bom. O primeiro passo é parar de dar desculpas sobre o por que você não consegue alcançar seus objetivos. Se você não quiser, pare de ler este artigo e vá se afogar em uma poça de mijo de cachorro, porque você está abaixo da linha do desprezo.

Se você já está atingindo seus objetivos, que bom também. Vá assistir um pouco de pornografia, já que esta merda provavelmente irá relembrar coisas que você já conhece. Caso contrário, é hora de colocar as calças de adulto e aceitar o fato de que você provavelmente será mentalmente fraco se você estiver fisicamente fraco. Eu percebo que isso voa na face do dogma e está fazendo vc choramingar feito uma daquelas cadelas ricas do The Real Housewives quando alguma coisa ruim acontece, mas é a triste e fodida verdade. A dureza mental pode ser aprendida, embora ela venha como uma segunda natureza para algumas pessoas. Segundo a psicóloga Robin Rosenberg, a tenacidade mental tem quatro componentes. Eles são:

  • Controle: uma sensação de controle de si mesmo e o que acontece com você, ou seja, uma sensação de ser capaz de moldar seu destino em vez de aceitar passivamente os eventos como destinados. (Tolerância de Rosenberg)
  • Compromisso: um forte senso de estar comprometido com você e seu trabalho. Ou seja, estar totalmente envolvido em algo, dando o seu melhor tiro.
  • Desafio: uma tendência para ver as dificuldades da vida, os obstáculos e os desafios a serem enfrentados, não como ameaças.
  • Confiança: uma crença em você mesmo e sua capacidade de atingir seus objetivos.

Se os cérebros fossem assim, eu seria um mestre da trefinação e meu pau estaria corriqueiramente coberto por córtex cerebral.

Se você ainda não notou, estes são pontos fundamentais que eu venho abordando obliquamente ao longo do blog, e eu concordo completamente com sua avaliação. O primeiro ponto é um que eu tentei dirigir para casa como se eu fosse Nick Manning e seu cérebro Lena Paul (N do H: modelo acima. Podem me agradeçam depois) - você controla o seu próprio destino e não sua genética. Não há nada de errado com sua genética, a menos que você tenha nascido com malditas asas e sua cabeça está ao contrário. O que falta são bolas pesadas e um ardente desejo de destruir toda essa merda.

O segundo ponto também é bastante importante, pois leio muita coisas estúpidas sobre mim na internet, sobre como eu só posso fazer as coisas que faço porque eu dedico uma quantidade excessiva de tempo ao meu ofício. Bem, isso é verdade, pois estruturei especificamente a minha vida de forma a permitir isso. Estou orgulhoso de dominar os esportes de força. Para aqueles que observam que não tenho nada na minha vida a não ser o trabalho e o treinamento, isso não é inteiramente verdade: passo algumas horas por dia incitando uma revolução na internet. Como tal, eu estou treinando entre dois trabalhos que chegam a cerca de 80 horas por semana. Eu não quero ouvir sobre seus filhos, sua avó doente e sua sífilis, isso não passa de desculpa. Se você quer ser incrível, descubra um maldito caminho para chegar ao topo da montanha, e agende sua vida de acordo.

O terceiro ponto, então, é extremamente importante, pois você é obrigado a ser atrapalhado por agentes rodoviários, encontrar rochas rolantes, ser varrido por tornados e cair do ocasional penhasco metafórico. Essa merda vem com o território. Como tal, a chave é tratar essa merda como uma benção - são apenas novas ferramentas para ajudá-lo a descobrir a melhor forma de continuar avançando. Cada revés é uma benção dos deuses, já que eles lhe deram a oportunidade de provar a si mesmo e ao mundo exatamente com quem estão falando.

Finalmente, você precisa ter a confiança para tirar o máximo. "Com um alto senso de auto-crença e uma fé inabalável de controlar seu próprio destino, indivíduos [confiantes] podem permanecer relativamente não afetados pela competição ou adversidade." (Rosenberg Doughness)

Então, a chave está chegando ao ponto que você sente que vai mijar excelência todas as manhãs quando sair da cama. Se você ainda não está extremamente confiante, não se preocupe com isso - eu te dou cobertura. Estudos recentemente mostraram que podemos definitivamente fingir até conseguir, apenas de pé ou sentado em determinadas posições por alguns minutos por dia. "As poses de alta potência experimentaram elevações na testosterona, diminuíram o cortisol e aumentaram os sentimentos de poder e a tolerância ao risco, as poses de baixa potência apresentaram o padrão oposto. Em suma, apresentação em exibições de poder causou fatores avançados adaptativos, psicológicos, fisiológicos e mudanças comportamentais, e essas descobertas sugerem que a incorporação se estende além do mero pensamento e sentimento, para a fisiologia e as subsequentes escolhas comportamentais. Que uma pessoa pode, ao assumir duas poses simples de 1 minuto, incorporar dominância e tornar-se instantaneamente mais poderosa, tem no mundo real, acionável implicações."(Carney)

Isso é muito impressionante e os efeitos são cumulativos. "Com o passar do tempo e em conjunto, essas mudanças posturais mínimas e seus resultados, potencialmente podem melhorar a saúde geral e o bem-estar de uma pessoa. Esse benefício potencial é particularmente importante quando se considera pessoas que são ou que se sentem impotentes cronicamente por falta de recursos, hierarquicamente baixos em classificação de uma organização ou associação a um grupo social de baixa potência."(Carney)


Ocupe espaço, mãos no quadril, pernas espalhadas, etc...

Todos já vimos isso em ação - os caras que parecem ter um mini-buraco negro encaixado no peito, porque parecem que estão colapsando em si mesmos, o filho da puta gordo com os ombros caídos atravessando o ginásio como se as costas fodida estivesse quebrada, e os marombeiros, que caminham com o queixo erguido, encontrando os olhos de todos que passam. Eu não estou dizendo que você precisa se curvar para os filhos da puta na academia ou desenvolver um caso crítico de "síndrome das dorsais infladas", apenas comece a caminhar com as costas eretas e seu queixo pra cima.

Há razões pelas quais o exército insiste nisso - pq funciona. Quando você age com poder, você se sente poderoso. Quando você age feito uma cadela, você se sente como uma cadela. Assim, se você é a putinha da academia, apenas fique de pé com as mãos nos quadris, e ao invés de tentar roscas na posição fetal enquanto está de pé, vá levar sua agachamento para fora da região do "embaraço total" para "um pouco aceitável". Isso não é apenas porque seus níveis de T são aumentados e você se sentirá mais confiante - você será capaz de moer mais forte em grandes movimentos porque as pessoas que adotam "poses dominantes apresentaram limiares de dor maiores do que aqueles que adotaram poses submissas ou neutras".(Bohns)

Uma mensagem para vcs, bichanos - vc sabe como gosta de se torcer em situações embaraçosas? PARA COM ISSO PORRA!! Você está acabando com o seu agachamento e sua libido ao mesmo tempo. 

Para que vcs não se preocupem, ainda estou longe de terminar. Terá mais dessa merda nas próximas semanas. Enquanto isso, seja um vencedor ou foda-se. A escolha é sua. Faça o que quiser, mas pare de ser uma bichinha tão flamejante na internet.

CONTINUA...

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

A História de Alcides - PT4 - FINAL


Vingador expedicionário






Estátua de bronze de Hércules lutando com Aquelôo em forma de serpente.


Livre. Finalmente Hércules podia seguir sua vida, sentindo-se perdoado pelos erros cometidos no passado. Dirigiu-se a Cálidon, na Etólia, para cumprir sua promessa feita no Hades à sombra de Meleagro. Acabou se apaixonando por Dejanira, filha do Rei Eneu, irmã do herói morto. No entanto, Hércules precisou disputá-la com o terrível deus-rio Aquelôo. A divindade aquática transformou-se em serpente e atacou, mas foi repelido. Virou um touro e Hércules quebrou seus chifres, derrotando-o. Aquelôo quis seus chifres de volta, mas lhe foi oferecido o cordo da cabra Amalteia, que despejava abundância em flores e frutos.

Com Dejanira teve vários filhos, sendo Hilo, seu primogênito. Viveram algum tempo na Etólia, até que o herói matou acidentalmente Êunomo, copeiro e parente do rei Eneu. Mesmo perdoado pelo infortúnio, Hércules preferiu se exilar com sua família em Tráquis, na Fócida.



Hércules e Dejanira. Óleo de Jan Gossaert (1517).



Hércules e o centauro Nesso. Estátua em mármore de Giambologna, que é um clássico, porém, não retrata corretamente a lenda.


No caminho para Fócida, quando ele e Dejanira estavam atravessando o rio Eveno, o centauro Nesso (um dos sobreviventes da fúria do herói na casa de Folo) ofereceu-se para transportar sua esposa. No meio da correnteza, o centauro tentou violentá-la. Com uma flecha envenenada certeira no membro de Nesso, Hércules o matou. Antes de morrer, Nesso, simulando arrependimento, incentivou Dejanira a pegar um pouco de seu sêmen misturado ao sangue envenenado de seu ferimento e guardá-lo: se Hércules algum dia parecesse cansado dela, deveria embeber um traje com o elixir e dá-lo para que ele o vestisse; após isso, ele nunca mais olharia para outra mulher.


Hércules e Dejanira com Nesso aos seus pés. Estátua em terracota de Pietro Finelli
Em Tráquis, foram acolhidos por seu Ceix, seu primo, sobrinho de Anfitrião. Hércules viveu algum tempo na região e teve mais filhos com Dejanira antes de partir em quatro expedições vingadoras.


CONTRA TROIA



Sem se esquecer da traição de Laomedonte, partiu para sua vingança. Ajudado pelo exército de Telamon, rei de Salamina, conquistou a cidade, matou Laomedonte e seus filhos. A princesa troiana Hesíone foi dada a Telamon para casamento (ou escrava) e ela pediu que o caçula Podarces fosse poupado em troca de um véu de ouro bordado por ela. O pequeno ficou conhecido como Príamo, que significaria “comprado” ou “resgatado”, o futuro e mítico rei de Troia.



Hércules e Antágoras. Estátua de bronze em Kós.



No retorno a Grécia, uma curiosa história: conta-se que, com ajuda de Hipnos e Bóreas, Hera pôs Zeus a dormir profundamente e lançou uma tempestade sobre o navio de Hércules, que aportou na ilha de Kós. O herói encontrou Antágoras, filho do Rei Eurípilo, a guardar o rebanho real e, com fome, pediu-lhe um carneiro. O príncipe propôs o animal como prêmio de uma luta justa. Hércules e Antágoras estavam, então, em uma luta amigável, quando os habitantes acharam que o combate era real e atacaram o herói. Para não causar nenhuma morte, o herói fugiu e saiu da ilha disfarçado como mulher.

Uma variante desta história, diz que o barco de Hércules foi recebido de forma hostil pela população da ilha, achando que eram piratas. Zeus teria acordado no meio desta luta e visto Hércules sangrar. Ao perceber que tudo fora obra de sua esposa, desceu do Olimpo e tratou dos ferimentos de seu filho. Tomado de raiva, amarrou os braços de Hera com correntes de ouro e pendurou-a nas nuvens. Ainda colocou duas bigornas em seus pés para aumentar a agonia. Nenhum deus se atreveu a tirar Hera de seu sofrimento com medo da fúria de Zeus. Enquanto isso, o herói tomou o reino de Eurípilo e desposou a princesa Calciopeia. Após esse episódio, Hércules foi convocado por Zeus e Atenas a participar da Gigantomaquia, onde, com suas flechas certeiras, auxiliou a vitória dos deuses sobre os gigantes da vingativa Gaia.


CONTRA NELEU E AUGIAS



Hércules mata os Moliônides. Gravura de Albert Dürer.


Hércules havia se irritado com Neleu, rei de Pilos, por terem ajudado os Orcômenos contra os tebanos e por ter tentado roubar parte do rebanho de Gerião que ele levava para Micenas. Neleu tinha onze filhos, sendo Periclímeno o primogênito apadrinhado com poderes de metamorfose por Poseidon. Hércules investiu furiosamente contra Neleu e seus filhos com ajuda da deusa Atena, uma vez que o rei contava com ajuda de Poseidon, Hera, Apolo e Ares. A sabedoria estratégica da deusa, fez com que Hércules derrotasse e ferisse todos os deuses: uma flecha no seio de Hera, sua lança na coxa já ferida de Ares e cortes de espada tanto em Poseidon quanto em Apolo. Periclímeno se transformou em uma abelha para picar os cavalos da biga do herói, mas acabou esmagado entre seus dedos. Tomada Pilos, Hércules matou Neleu e seus filhos, deixando apenas o caçula Nestor para tocar o reino.



Hércules atleta vitorioso. Estátua romana de mármore.


Hércules também não esqueceu dos atos de Augias e seguiu com seu exército para destroná-lo em nome do honesto Fileu, que o defendeu anteriormente. Alguns mitógrafos relatam que a primeira investida do herói foi derrotada pelos moliônides, com Íficles saindo gravemente ferido do combate. Somente em uma segunda expedição, Hércules matou Augias e seus aliados. Fileu lhe ofereceu um pedaço de terra perto do rio Peneu, onde o herói construiu um templo para Zeus e um grande estádio. Chamou o local de Olímpia e organizou uma competição atlética em homenagem a seu pai durante os festivais na Élida. Todas as cidades gregas concordaram em honrar Zeus durante os jogos que ocorriam de quatro em quatro anos em disputas de corrida, corrida de carros, boxe, luta livre e pentatlo. Nos primeiros Jogos Olímpicos, Hércules competiu e ganhou todas as provas.


CONTRA ESPARTA


Em Esparta reinava Hipocoonte e seus vinte filhos, os hipocoôntidas, após exilar seu irmão, Tíndaro. O motivo alegado para essa guerra foi de repor no trono o príncipe afastado, mas Hércules queria vingança por Hipocoonte ter ajudado Neleu e por seus filhos terem espancado Eono (Oeonus), sobrinho de Alcmena, até à morte pelo rapaz ter apedrejado o cão deles que o atacava. Com o exército da Arcádia, Hipocoonte e os hipocoôntidas foram mortos, porém a vitória sangrenta terminou de forma amarga: seu irmão Íficles, o Rei Cefeu e seus vinte filhos pereceram em combate. Após o restabelecimento de Tíndaro no poder, Hércules se dirigiu ao templo de Deméter em Taígeto, onde foi curado por Asclépio de um grave ferimento na mão. Por fim, mandou erguer em Esparta dois templos, um em honra a Atena e outro em homenagem a Hera, que nenhuma atitude hostil tomara contra ele nesta campanha.



Morte de Eono. Afresco em Florença.



CONTRA OS LÁPITAS E OS DRÍOPES


Egímio, rei dos Dórios, pediu ajuda a Hércules para derrotar os violentos Lápitas comandados por Corono que ameaçavam seu reino. Como prêmio, Egímio prometeu ⅓ de tudo que tinha. O herói se prontificou a ajudá-lo porque os Lápitas estavam aliados aos Dríopes, cujo rei Teiódamas não só recusou comida para a família de Hércules durante sua saída de Cálidon como feriu Dejanira no embate. Hércules contou com a ajuda de Apolo que queria se vingar de Laógoras, novo líder dos Díopes, que havia profanado um de seus templos. Assim, o herói facilmente se livrou dos guerreiros, mas pediu que sua recompensa fosse dada a seu primogênito, Hilo, o que foi cumprido à risca posteriormente.

Diz-se que no retorno à Lídia, Hércules ainda passou em Ormínion, no Monte Pélion, para tomar a cidade de Amintor pelo simples fato do rei não ter dado passagem ao herói. Uma variante dessa história, diz que Hércules pedira em casamento Astidâmia, filha do rei, que não consentiu as núpcias por estar o herói unido a Dejanira. Irado, Hércules tomou a cidade e a princesa, com quem teve Ctesipo e Lépreas. Enquanto Ctesipo aparece na Odisseia, diz-se que Lépreas desafiava constantemente o próprio pai, porém Hércules foi sempre vencedor. No entanto, num acesso de embriaguez colérica, acabou morto em combate pelo pai, que declarou legítima defesa dos desafios.

Uma nova escravidão


O Rei Êurito da Ecália, mestre-arqueiro de Hércules, resolveu desafiar toda a Grécia a vencê-lo numa disputa de arco. O prêmio era sua filha Iole. O herói acabou por fazê-lo, mas o rei não quis que ele desposasse a princesa, porque, pessoalmente, ou por conselho de de seus filhos (exceto Ífito), temesse que Hércules viesse novamente a enlouquecer e matasse Iole. Acabou o próprio rei sendo morto e Iole levada.

Pouco tempo depois, Autólico, filho de Hermes e considerado o maior ladrão da mitologia heroica, roubou o rebanho real da Ecália. Usando de astúcia, pintou os animais para que não fossem reconhecidos e, em Tirinto, vendeu-os a Hércules como se fora o dono. Os filhos do falecido Êurito se convenceram que fora Hércules em vingança que roubara o rebanho e novamente Ífito se colocou contrário, decidindo provar sozinho a inocência do herói. O príncipe seguiu as marcas dos cascos e encontrou Hércules em um estábulo onde, sem acusá-lo, perguntou se ele havia visto o ladrão de gado. O herói disse que seria mais fácil encontrar os animais do que o ladrão e subiram até o alto da muralha de um castelo em Tirinto para ver ao longe. Lá em cima, avistaram o gado da Ecália, mas como estavam de outra cor, Ífito não os reconheceu e se deu por convencido de que Hércules era inocente. Porém, naquele momento, Hera novamente enviou Lyssa e Anoia para enlouquecer o herói e, sentindo-se acuado, jogou Ífito muralha abaixo.


Apolo enfrenta Hércules que rouba a trípode. Pintura em cerâmica.

Recuperada a razão, procurou novamente o Oráculo de Delfos para se purificar, porém, a pitonisa recusou-se a ajudar um homem que havia matado um inocente de forma covarde. Irado, o herói arrancou a trípode consagrada a Apolo e levou-a embora para fundar seu próprio templo. O próprio deus desceu furioso do Olimpo para enfrentá-lo e recuperar a trípode, mas Zeus interveio com seus raios e acalmou os ânimos. A resposta da pitonisa para o herói mais uma vez o colocou como escravo: devia ser vendido como escravo e o dinheiro de sua venda dado aos irmãos de Ífito como compensação mínima.

Hermes se encarregou de vendê-lo a Ônfale, rainha da Lídia. Por dois anos, Hércules realizou tarefas servis de forma humilde, até que a rainha decidiu dar tarefas heroicas assim como fez Euristeu:


Relevo em Templo de Paestum.


OS CÉRCOPES: Os Cércopes eram Silo e Tribalo, dois altos e fortes salteadores de estrada, filhos da oceânida Teia, que assaltavam e matavam os viajantes. Sua mãe alertava para não cair na mão de um certo “Melampigio” (melampygos, homem de nádegas cobertas por pelos escuros, sinal de força para os antigos gregos). Certa vez, encontraram Hércules dormindo embaixo de uma árvore. Insultaram-no e o atacaram, mas foram facilmente dominados, ficando amarrados com os pés juntos de cabeça para baixo. Começaram a chorar, berrando que Hércules era tal homem de nádegas escuras. O herói se pôs a rir e os libertou com a promessa de não voltarem ao banditismo. Entretanto, o juramento não durou e ambos pilharam e mataram novamente. Só que dessa vez, irritaram Zeus e acabaram transformados em macacos.

SILEU: Filho de Poseidon, Sileu obrigava aqueles que passassem por suas terra a trabalhar até à morte em suas vinícolas. Hércules colocou-se a seu serviço, mas, ao invés de cultivar as videiras, arrancou todas e matou Sileu com um golpe de enxada. Seu irmão, Diceu, hospedou Hércules, que ainda desposou sua filha. Esta mulher se apaixonou de tal forma pelo herói que, em uma de suas ausências, morreu de amor.

LITIERSES: Assim, como Sileu, Litierses (filho de Midas) era conhecido como Ceifeiro Maldito, uma vez que obrigava todo estrangeiro a debulhar o trigo de suas terra e os decapitava ao final. Hércules novamente se colocou à altura do desafio e matou o gigante vilão. O pastor Dafnis ficou com as terras de Litierses.

OS ITONEUS: Para livrar a Lídia dos Itoneus, Hércules contou com o exército de Ônfale. Em guerra sangrenta, o herói apoderou-se de Itona, cidade dos saqueadores e, após destruí-la, levou os sobreviventes como escravos. Face a tanta coragem e vitórias gloriosas, Ônfale mandou investigar as origens de seu escravo. Ao saber que era filho de Zeus e da princesa Alcmena, libertou-o e se casou com ele, dando-lhe um filho, Lâmon, ou, segundo outras fontes, dois filhos, Agelau e Tirseno. Após esse período de servidão, Hércules viveu no ócio e na luxúria. Durante este tempo, Ônfale usava a pele do Leão da Nemeia, enquanto o herói trajava suas roupas reais femininas, fiando o linho aos seus pés.


Hércules e Ônfale. Óleo de François Lemoyne, 1724.


Hércules e Ônfale. Óleo de Johann Heinrich Tischbein, 1754.

O fim trágico e a ascensão divina


A morte terrena de Hércules foi extremamente dramática. Novamente livre e purificado de seus atos, o herói decidira erguer um altar em agradecimento a seu pai Zeus. Mandou, então, que o escravo Licas buscasse com Dejanira uma túnica nova que seria usada na consagração solene como praxe. O mensageiro, induzido por Hera, disse que Hércules pedira roupas para seu casamento com Iole e, assim, Dejanira lembrou do conselho de Nesso e enviou uma túnica com a mistura de sangue e sêmen do centauro.


A morte de Hércules. Óleo de Francisco de Zubarán, 1634.



Hércules atira Licas. Estátua de Antonio Canova. É possível ver as dobras da túnica grudada no herói.

Ao vestir a roupa, o veneno da Hidra penetrou na sua pele e ele tombou em terrível agonia. Alucinado de dor, pegou Licas pelos pés e lançou-o ao mar. Cada tentativa de tirar a túnica, arrancava pedaços de pele, pois o tecido estava grudado em seu corpo. Pediu que fosse levado a Tráquis. Ao ver todo o sofrimento de seu marido, Dejanira se apunhalou de culpa na frente de Hércules que, aos prantos, nada pode fazer. Após entregar Iole a seu filho Hilo, pedindo que com ela se casasse logo tivesse idade para tal, mandou erguer uma pira no Monte Eta para ser cremado. Escalou cambaleante ao seu destino final, porém, ninguém teve coragem de acender a fogueira. Somente o relutante jovem Filoctetes* se disponibilizou e ganhou o arco e as flechas como presente.

* Mestre de armas e amigo pessoal de Hércules, Filoctetes jurou solenemente nunca revelar o paradeiro das cinzas do herói. Foi convidado a navegar até Troia com Menelau para buscar Helena, porém foi deixado por Ulisses em Lemnos por causa de uma ferida infectada no pé, que possui duas versões: em uma, Hera enviou uma serpente para atacá-lo por ter ajudado Hércules; em outra, gregos o forçaram a falar o local das cinzas e, para não quebrar sua palavra, apontou a direção com pé, que foi ferido quando uma das flechas envenenadas da Hidra caiu da aljava.


Hércules na fogueira e Filoctetes aos prantos. Ilustração de E. H. Montagny.


Filoctetes na Ilha de Lemnos. Gravura de James Barry.

Compadecido pelas dores do herói da humanidade, seu pai Zeus assegurou sua imortalidade: em meio às chamas*, ouviu-se um trovão e um raio arrebatou Hércules para o Monte Olimpo, onde foi recebido por Atena. Assumiu seu lugar entre os olimpianos como Deus da Força, desposando Hebe, a deusa da juventude e copeira dos deuses, filha de Zeus e Hera, como acordo final de paz. A deusa rainha passou até mesmo a aceitar o epíteto do bastardo Alcides em seu nome.

* Os poetas mais românticos dizem que o raio de Zeus iluminou toda a Terra e ninfas apagaram as chamas. Da pira surge um Hércules curado que é levado ao Olimpo por Atena e Hermes em um carro puxado por quatro cavalos alados. No entanto, existe uma variante nada poética dessa morte flamejante. Diz-se que o herói teria entrado em combustão em um ataque de Helios a ele. Para extinguir as chamas, lançou-se em um rio caudaloso e acabou se afogando. O rio passou a ter águas quentes, denominando Termópilas (águas termais) a região entre a Tessália e a Fócida.


A morte de Hércules. Gravura de Bernard Picart, 1731.


Casamento de Hércules e Hebe no Monte Olimpo.

A saga de Hércules é a perfeita personificação da ideia grega do pathos, a experiência do sofrimento virtuoso que leva à glória e, no caso do herói, à imortalidade. Era fundamental que sua saga terminasse em fogo, o único elemento simbolicamente capaz de purificá-lo por inteiro. Melpômene, musa da tragédia, passou a carregar a clava de Hércules em razão de toda essa luta. O herói, inclusive, teve um altar em Roma ao lado das musas, colocando-o como um musagete, ou seja, um líder das damas.


Hércules e as musas. Óleo de Alessandro Allori, 1568.


Constelação de Hércules

Sua ascensão ao Olimpo é a simbologia para a nomeação da Constelação de Hércules (Herculis, a quinta maior das 88 constelações modernas e uma das 48 constelações clássicas descritas por Ptolomeu), que está a mais de 25 anos-luz de distância da Terra. As representações o colocam segurando seja um ramo com os pomos dourados das Hespérides sejam serpentes que podem ser cabeças da Hidra ou aquelas que ele matou na infância.


Os heráclidas



Hércules e Télefo. Estátua romana em mármore, séc. I.

Ao longo das histórias, é possível perceber que Hércules teve várias mulheres e não somente as conhecidas Megara e Dejanira*. Com praticamente todas teve filhos, os quais recebem o nome de Heráclidas ou Heráclides. Alguns deles são (em alguma ordem cronológica):

Os Tespíadas, filhos do herói com as cinquenta filhas de Téspio (Alópio, Améstrio, Antíades, Ântifo, Antíleon, Antímaco, Arquédico, Arquêmaco, Astíanax, Astíbies, Átromo, Búcolo, Buleu, Cápilo, Celeustanor, Cleolau, Creonte, Dinastes, Erasipo, Estrobles, Êumenes, Eurícapis, Euríopes, Eurípilo, Euritras, Eutélides, Falias, Halócrates, Hipeu, Hipódromo, Hipózigo, Homolipo, Iobes, Laomedonte, Laômenes, Leucipo, Lêucones, Liceu, Licurgo, Mentor, Nefos, Nicódromo, Olimpo, Onesipo, Pátroclo, Polilao, Teles, Teleutágoras, Tígasis e Trepsipas).

Terímaco, Deicoon e Creontíades, filhos de Megara.

Tleptólemo, filho de Astíoque (Astiquéia).

Everes, filho de Partenope do Estínfale.

Palêmon, filho de Ifínoe, esposa do gigante Anteu, violentada pelo herói.

Téstalo, filho de Epicasta do Egeu.

Téssalo, filho de Calciopeia da ilha de Kós.

Télefo, filho de Auge da Arcádia.

Hilo, Ctesipo, Gleno, Onites (Hodites) e Macária, filhos de Dejanira.

Agelau e Tirseno, filhos de Ônfale (ou somente Lâmon).

Ctesipo e Lépreas, filhos de Astidâmia de Ormínion.

Antíoco, filho de Meda.

Alexíares e Aniceto, filhos de Hebe.

Na mitologia romana, Aca Larência foi a amante de Hércules, sem registro de filiação, porém, ele teria tido Zagreu com Coré (Perséfone).

A tradição mitológica conta que os descendentes de Hércules foram exilados após a morte do herói. Encontraram refúgio em Atenas, onde enfrentaram um ataque dos exércitos de Euristeu e acabaram finalmente matando o covarde rei. Liderados pelo primogênito Hilo e Iolau, os heráclidas invadiram o Peloponeso, mas uma pestilência obrigou-os a desistir.

Eles retrocederam até a Tessália, onde Egímio não só os recebeu como cumpriu sua promessa com Hércules e deu ⅓ de seu reino a Hilo. Após a morte do rei, os príncipes Pâniflo e Dimas se submeteram a Hilo, tornando-o regente dos Dórios. Em consulta ao Oráculo de Delfos, Hilo soube que deveria esperar até “o terceiro fruto” para retornar à Grécia a fim de recuperar o domínio que seu famoso antepassado estabeleceu. Três anos e três colheitas depois, os heráclidas marcharam contra Micenas, mas Hilo foi morto em combate. Duas outras tentativas foram mal sucedidas, até que Temeno, bisneto de Hilo, ficou sabendo que “o terceiro fruto” era, na verdade, “a terceira geração” e, portanto, responsabilidade dele liderar os heráclidas rumo à conquista do Peloponeso. Acabaram conquistando e destruindo a Civilização Micênica, o que corresponde às Invasões Dóricas.

* É interessante dizer que esse lado infiel de Hércules é bastante contestado. Muitos estudiosos não acreditam que um herói que passou pela vida se punindo por seus atos em autorrenúncia seria capaz de tais violências. Acreditam que, por ser uma figura extremamente admirada, muitos quiseram reivindicá-lo como familiar e pai de seus filhos do sexo masculino. O número de filhos é, inclusive, um fator de medição da popularidade de um deus e, neste quesito, dizem que Hércules superou o próprio Zeus (cerca de 90 filhos).

Referências e associações mitológicas


As mais antigas menções às lendas de Hércules estão na Ilíada e na Teogonia de Hesíodo, mas são breves. De modo geral, a maioria das referências textuais antigas se perdeu, restando um resumo tardio escrito pelo Pseudo-Apolodoro no século II. Três tragédias gregas chegaram até os dias de hoje em forma de literatura: duas de Eurípedes (Héracles e Os heráclidas) e uma de Sófocles (As traquinianas). Os documentos iconográficos fornecem mais informações e algumas representam, até mesmo, episódios não relatados em fontes literárias.


Uni amamenta Hercle. Detalhe em espelho etrusco. Volterra, séc. III a.C.

O culto ao herói existia em quase toda a Grécia* e em diversas partes da Eurásia. No panteão etrusco, Uni é a deusa suprema - identificada posteriormente com a grega Hera - e mãe do herói Hercle, possivelmente a origem de todos os mitos greco-romanos.

* Mesmo que escritores helenísticos do mito de Ícaro tenham dito que Hércules construiu um túmulo para o rapaz na ilha de Creta, o herói não era reverenciado por lá. Antigas fontes romanas indicam que o herói grego veio substituir um antigo pastor mitológico chamado pelos povos da Itália de Garanus (Recaranus), que era famoso por sua força. 

Enquanto o mito de Hércules incorporou muito da iconografia e da própria mitologia do personagem grego (como a morte de Caco), ele também tinha um número de características e lendas que eram marcadamente romanas. Chegou a ser considerado padroeiro das famílias por tudo que passou com as suas e diz-se que Carmenta (Carmentis), uma divindade romana e uma ninfa da Arcádia, filha do rio Lado, previu o futuro glorioso do herói.

Na Gália, Segomo ("vitorioso, único poderoso") era cultuado como um deus da guerra que, em tempos de religião gálico-romana, foi igualado a Marte e Hércules. O líder mítico Gálates, que constituiu parte da antiga população da Gália central, seria um heráclida.


Detalhe numa porta de bronze, por Lee Lawrie, 1939, EUA.

Já os gauleses associavam Ogmios a um Hércules mais velho (ou Hermes). Essa divindade era descrita como um homem calvo com um arco e uma clava liderando um bando de homens aparentemente felizes ostentando correntes presas na língua e nas orelhas. Alguns estudiosos encaram isto como uma metáfora para eloquência, possivelmente relacionadas à práticas dos bardos e à capacidade de persuasão de Hércules.

Os celtas na Irlanda acreditavam que seu ancestral Celto seria filho de Hércules. Acreditavam em Ogma, o campeão dos Tuatha de Dannan, que usava sua maça para defender o povo e teria inventado a linguagem rúnica dos druidas, o ogham.

O historiador romano Tácito registra uma afinidade especial dos povos germânicos por Hércules associado a Thunaraz. Ele afirma que existia a memória do herói em celebrações antes de combates com cânticos que acendiam os ânimos. Maças de ouro com inscrições “ao deus Hércules” espalharam-se no período romano. Essas maças foram comparadas à clava de Donar e ao martelo de Thor como amuletos. A lenda de Hércules também avançou pela Ásia. Megástenes, um enviado grego à Índia, comparou a saga do herói aos feitos descritos no Mahabarata. Cites, personagem mitológico ancestral dos persas, seria um heráclida. Estudiosos das primeiras civilizações associam o herói mesopotâmico Gilgamesh e a divindade fenícia Melqart ao herói grego.


FONTE DESSA SÉRIE: MITO+GRAPHOS

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Natural ou não?


Atleta natural. 

Curiosamente, quando comecei a levantar pesos, os esteroides não estavam na pauta de discussão. Claro, nós sabíamos que algumas pessoas usavam substâncias e levávamos por certo que os melhores profissionais usavam essas merdas, mas ninguém realmente se importava . Não nos impediu de seguirmos nossos programas, de treinar 10 vezes por semana, ou de fazer 60 séries para uma parte do corpo. Em vez disso, nos deu um objetivo aspirativo que, embora provavelmente pouco realista, nos fez disparar para as estrelas. Isso nos tornou definitivamente melhores , porque nos deu super-homens como ídolos. Nos deu um enorme objetivo para perseguir, o que impediu de ficarmos atolados na mediocridade ao qual os praticantes modernos parecem eminentemente confortáveis.


Doug Young - literalmente tudo que os "millenials" não são

Para o praticante moderno, isso pode parecer completamente insano - eles gastam mais tempo programando e criando desculpas para sua evolução de merda do que gastam treinando de verdade. Eles vão discutir sem parar sobre a falta de progresso, analisar seus treinos, sua forma, etc, porque fazer toda essa merda inútil significa que eles nunca precisaram se exercitar no ginásio. Eles deram todas as indicações societárias para se preocupar sem realmente colocar seu coração e alma mo treinamento, que é o que costumávamos fazer e conseguimos, apesar do fato de nossas escolhas de rotinas de treino e exercício serem freqüentemente insignificantes, lideradas pelas mãos do mal de Ben e Joe Weider.

Então, temos a desculpa do "natural", uma desculpa tão oca e patética que é difícil descrever o desprezo que tenho por isso. Tenho em mente que nunca vi uma cápsula de dianabol até completar 32 anos - conheci os esteróides e conheci pessoas que as usavam, mas nunca dei a mínima. Eu não me importava porque sabia que poderia ter sucesso sem qualquer ajuda, e fiz isso. Eu não procurei "gurus" para aliviar meu ego com limites ao meu progresso natural, implorando-os por uma vantagem superior aos meus ganhos pela qual eu poderia me medir como o pico de potenciais ganhos "naturais". A ideia de que eu estava limitado pela genética ou "nattyness" nunca me ocorreu. Provavelmente porque eu não sou o maior panaca da Terra, e o fato de ter lido o suficiente para saber que os vencedores sempre farão o que for preciso para ganhar. Sempre. Assim, quando eu precisasse de um impulso eu tomaria, mas até então, lutaria poderosamente contra a genética, a gravidade e a humanidade num esforço audaz para transcender o normal e alcançar o impossível.




Não acredita em mim sobre o fato de que os vencedores vão fazer o que é preciso para vencer? Bem, a ciência diz "vá se foder", porque você não é, obviamente, um vencedor. O pesquisador Bob Goldman começou a perguntar aos atletas de elite na década de 1980 se eles tomariam uma droga que lhes garantisse uma medalha de ouro, mas que também os matariam dentro de cinco anos. Mais de metade dos atletas disse que sim. Quando ele repetiu a pesquisa bianual para a próxima década, os resultados foram os mesmos. Cerca de metade dos atletas estavam prontos para aceitar essa barganha. Por outro lado, apenas 2 dos 250 praticantes de lazer disseram que fariam o mesmo. Isso é uma disparidade impressionante - 50% dos atletas de elite vão fazer o que é preciso para vencer, ao passo que menos de 1% das pessoas comuns faria. Surpreendentemente, este estudo foi feito numa época em que tanto os esteroides quanto a efedrina eram legais e aceitáveis ​​para uso entre o praticante médio, evitando felizmente os estigmas desnecessários, ilegítimos e indefensáveis ​​que eles agora possuem.

Trazendo-o de volta ao tópico da minha geração e esteróides, não pensamos nos esteróides de forma pejorativa ou os consideramos como o grupo mágico de milagres farmacológicos que transformam os praticantes medíocres em super-homens, como o bro médio moderno faz. Em vez disso, nós os consideramos como uma ferramenta em uma caixa de ferramentas... uma opção que pode conferir benefícios... e basicamente algo que alguém poderia fazer se desejasse. Não havia estigma nem referência para esse grupo de drogas - elas simplesmente estavam ali. Foi aceito, naturalmente, que a metiltestosterona ou o dianabol estavam na composição de coisas quentes, e que o clembuterol estava no pré treino Ultimate Orange (juntamente com a efedrina e todas as outras substâncias indutoras de ataques-do-coração que Dan Duchaine poderia encontrar). Para nós, não importa se as pessoas usassem uma androstenediona intensificada, ou outra substância tipo a efedrina para tornar nossa pressão sanguínea ainda mais ridícula, elas eram apenas uma parte de uma panóplia de drogas que melhoravam o desempenho que os humanos usaram desde tempos imemoriais quando queriam ganhar.




Francamente, não ficaria surpreso se quase todas as pessoas com menos de 25 anos lendo isso agora sangrassem dos olhos. Para aqueles que estão lutando para não perfurar seu laptop, considere a opinião da colunista de esportes do Washington Post, Sally Jenkins:

"Talvez não devamos pedir aos atletas que vivam com os ideais que, vamos encara isso, não seriam suportados pelo desempenho cronicamente fraco da natureza humana. Talvez seja hora de descriminalizar as drogas que melhorem o desempenho, tendo em vista que a primeira droga vem desde a Grécia antiga e os corredores introduziram o dopping no esporte para a idade moderna em 1904, se doseando com estricnina.
"Nossa Força Aérea dá aos pilotos "go-pills" para levá-los a longas missões, mas não nos recusamos a chamá-los de heróis porque estão acelerados. Então, qual é essa amnésia estranha que nos faz buscar a pureza em atletas? Por que eles deveriam ter que cumprir um padrão moral maior do que os soldados? Me chamem de ingênua."
"O que é o trabalho de um atleta realmente? É buscar os limites do corpo humano para o nosso prazer de visualização. Os atletas são astronautas do físico, os exploradores. Alguns deles escolhem explorar fazendo-se de cobaia humana para si próprios. Então talvez devamos deixar de atribuir qualquer valor ético ao que eles fazem, e simplesmente desfrutar de seus feitos como artistas do desempenho. A virtude era outra noção inventada pelos gregos, só eles ficaram muito menos confusos sobre o que eles queriam dizer com o termo. A virtude também pode ser traduzida com precisão como, simplesmente, "excelência". Quanto à palavra "amador", não existiu no vocabulário deles".
"O doping não é uma arte moderna. É apenas um medicamento novo. Como uma história recente na National Geographic apontou, o aprimoramento do desempenho cresceu com a química em meados do século 19. Os atletas sufocaram os cubos de açúcar mergulhados em éter, aguardente com cocaína , nitroglicerina e anfetaminas. Nesse contexto, os flagelos atuais dos esteroides e impulsionadores do sangue são meramente uma progressão sequencial".



Os fármacos que melhoram o desempenho têm sido utilizados desde a pré-história (alô @Machado). Os funerais antigos dos neandertais contêm plantas de ephedra, que foram usadas por essa espécie para fins desconhecidos, embora seja considerado um PED. Dado o fato de que os neandertais eram bem conhecidos por seu abate de megafauna, não está fora dos limites da consideração pensar que eles usaram a efedra como uma droga que melhora o desempenho para auxiliar nessa busca (LoPorto). E não são apenas os neandertais que usaram PEDS - os antigos gregos eram bem conhecidos por usar qualquer meio que pudessem para obter uma vantagem sobre seus oponentes, e não só isso era esperado, mas foi apreciado, desde que não fossem pegos. Os gladiadores romanos eram dopados durante as lutas, os ciclistas franceses do século XIX e os jogadores de lacrosse usaram uma combinação de vinho e folhas de coca, chamado "Vin Mariani", também conhecido como "vinho para atletas", para ganhar uma vantagem na competição.

Não são apenas os hominídeos que procuram uma vantagem - os cavalos consomem locoweed, o que os afeta da mesma maneira que a nicotina afeta os seres humanos (é uma ajuda ergogênica Pesta); os macacos capuchinhos e os lêmures ficam "numa brisa" comendo milípedes e os usam também como um auxílio sexual, um narcótico e repelente de insetos naturais (Zambone); as renas comem os mesmos cogumelos que os Berserkers Vikings  costumava ingerir para torná-los sem medo antes de entrar na batalha, levando a um Ciclo estranho em que os xamãs bebem na boca dos outros para se elevarem) (McBain); os elefantes são bêbados incorrigíveis e se arrastam embriagadamente pelas cidades indianas causando destruição despreocupada (Hussain) ... a lista continua e continua. Muitas espécies de alto funcionamento usam narcóticos e outras substâncias para se apresentar em um estado alterado - esse é o caminho do mundo.

Avance para a era moderna e você não encontrará nada diferente. Nas Olimpíadas de 1904, o maratonista Thomas Hicks começou a tradição de doping nas Olimpíadas quando venceu usando uma combinação de estricnina, clara de ovo e aguardente (Abbott). Na década de 1940, os alemães estavam fazendo experimentos com esteroides e anfetaminas, e Hitler era supostamente cobaia número 1 entre eles. Pervitina, Isophan, e as metanfetaminas eram as drogas de escolha do soldado nazista (Ulrich), e mais tarde na guerra, desenvolveram uma pílula que era uma combinação de morfina, cocaína e metanfetamina para otimizar o desempenho. O próprio Hitler foi um dos primeiros sujeitos de teste para esteroides, e é relatado que ele recomendou seu uso para todos os atletas alemães (Taylor 146). Devido ao sucesso no campo do batalha, os atletas começaram a tomar essas substâncias pouco tempo depois, referindo-se a anfetaminas, em particular, como essenciais para um ótimo desempenho.
"Essas drogas - apelidadas de "la bomba" por ciclistas italianos e "atoom" por ciclistas holandeses - minimizam as sensações incômodas de fadiga durante o exercício. Ao estabelecer um limite superior seguro para o desempenho do corpo no pico de esforço, essas sensações desagradáveis ​​evitam os danos corporais" (Noakes 847) .

Na década de 1960, dois atletas morreram em competição devido a complicações decorrentes do uso de anfetaminas, e pouco tempo depois, o teste de drogas começou em competição. Em 1975, o COI proibiu o uso de esteróides, mas não foi até 1988 que Ronald Reagan proibiu a venda não médica de esteróides nos Estados Unidos. Tenha em mente que esta proibição não teve nada a ver com a saúde pública - este foi simplesmente um movimento político destinado a demonizar os países do Bloco do Leste, que nos expulsaram da concorrência internacional e admitiram abertamente o uso generalizado e prolífico de esteróides anabolizantes. Ao proibir sua venda, Reagan fez o uso dessas substâncias tabus, tirando assim a glória que os russos e seus satélites poderiam tirar de suas vitórias em competição internacional. A demonstração dessas substâncias e a propaganda contra elas continuaram até hoje, apesar dos médicos rotineiramente prescreverem esteroides e hormônio do crescimento para tudo desde a longevidade até a saúde mental, e prescrevem anfetaminas como uma questão de curso geral para todos, desde crianças pequenas até os idosos.


Tony Mandarich

E não são apenas os halterofilistas, fisioculturistas, os jogadores da NFL e os ciclistas que usam - é realmente uma questão de "se você não está burlando, você não está tentando". As anfetaminas têm sido uma parte do beisebol. O comissário de beisebol, Bud Selig, afirmou que ele já ouviu falar sobre o uso de anfetaminas no beisebol já na década de 1950. Merda, até mesmo jogadores de badminton usam drogas - os jogadores de badminton indianos e chineses foram pegos abusando de esteroides nos últimos anos, e o tenista Rafael Nadal é rotineiramente acusado de usar alguma coisa proibida. Nadadores e jogadores de futebol usam albuterol e clenbuterol para melhorar seu desempenho, os atiradores de pistola competitivos e os arqueiros tomam bloqueadores beta, e os pilotos tomam anfetaminas. De fato, as drogas que melhoram o desempenho impregnam essencialmente todo esporte ou atividade competitiva, que vão do xadrez (Grossekathofer) ao golfe (Rosaforte) até a orquestra profissional (Wise), e acredite ou não, no bilhar.


Usuário de esteroides. Qual é o seu discurso politicamente correto agora?

As substâncias que melhoram o desempenho não se limitam aos esteroides, anfetaminas e hormônios de crescimento. O PED mais utilizado é a cafeína, e estima-se que 85% da população dos EUA consome cafeína diariamente para melhorar o estado de alerta e o desempenho. Da mesma forma, os atletas em todos os esportes usam o ibuprofeno para melhorar seus tempos de recuperação. Milagrosamente, esta é uma das poucas substâncias não proibidas pela WADA, que proibiu 162 substâncias que variam de moduladores de receptores de androgênio seletivos (SARMs) completamente legais para esteroides e veneno de ratos (proibidos). Isso, é claro, significa essencialmente que a lista de substâncias banidas é uma linha mais ou menos arbitrária na areia, desenhada por não atletas para limitar as opções de atletas a  realizarem a melhor das suas habilidades.


Bro médio. 

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Mais considerações sobre a Testosterona - PT 3

Hoje falaremos dos pontos mais importantes dessa jornada, o treino e a dieta.

A primeira e principal coisa a ser dita a esse respeito, que na verdade é um pouco "mais do mesmo" do que já foi escrito, falado, comentado em cada canto da internet e em qualquer lugar que trate sobre treinamento com pesos é que, SEM UMA DIETA CONSISTENTE E BEM FEITA, SUA APARÊNCIA CONTINUARÁ A SER UMA BOSTA, mesmo usando a T. Inclusive ela pode ficar ainda pior devido aos colaterais como espinhas e aumento da retenção de água que alguns tipos de drogas causam. Ou seja, se vc, gordo tetinha, pensa em entrar nessa para voltar a ter uma aparência humana, mas nem considera a possibilidade de fazer uma dieta restritiva a sério, desista, pq vc só vai piorar a sua situação.

Inclusive se o seu percentual de gordura está acima de 15% vc deveria primeiro perder essa banha nojenta antes de usar qualquer coisa. Se vc é ridículo a esse ponto significa que não aprendeu a treinar, não sabe nada sobre dieta e as chances de fazer ainda mais merda consigo mesmo usando drogas são gigantes. As drogas, por mais fortes e em doses consideráveis que sejam, não vão fazer nada por vc, se vc realmente não por a pele no jogo, se realmente não começar a gostar de sofrer para superar os seus limites.



É claro que continuaremos com as imagens para aumento de T do leitor. 

Eu sei que vc, paspalho médio que está lendo isso agora, não acredita nisso que eu acabei de contar e ainda acha que as drogas fazem e maior parte do trabalho. Eu sei pq eu já pensei assim e na minha primeira experiência com a T eu não me cuidei com a dieta. Quer dizer, dieta eu sempre faço, como vcs já puderam ler nos meus posts mais antigos, mas a que eu vinha seguindo não era muito restritiva. Simplesmente usar a T não transformou abusurdamente o meu físico como eu cheguei a imaginar que faria. Lógico, eu ganhei bastante peso, cresci, mas boa parte desse ganho (se não a maioria) foi de retenção e na questão estética não mudou muita coisa. Fui de 109 para 119kg mas aparentemente continuei a mesma coisa, um pouco mais gordo e com a cara mais inchada, apenas.

Entenda de uma vez por todas que as drogas não vão fazer nenhum milagre no quesito de queima de gordura corporal, sem terem uma base sólida e bem formulada para isso. Com certeza é verdade que a lipogênese é aumentada com algumas drogas, mas elas dependem muito de como vc aloca os nutrientes no seu organismo. Elas dependem do tipo de alimento que vc consome. Se continuar comendo o mesmo tipo de merda que vc come com os seus amigos cretinos nos finais de semana regrados a cerveja, sebo, milho, gordura trans, álcool e foras de submedianas rodadas, elas não farão nada pelo seu físico e psicológico. Nada que seja realmente significativo. A grande, eu disse GRANDE vantagem nas drogas relacionada a perda de gordura é que elas diminuem e muito o catabolismo muscular, inclusive vc estando em déficit calórico. Esse que é o grande ás na manga.

Como já vimos aqui no blog, quando eu fiz uma dieta bastante restritiva em kcal, eu perdi a gordura sim, criei uma vascularização maneira, mas fiquei muito magro, aparentando que praticamente nem treinava quando usava camiseta, justamente pq junto com a banha, muita massa magra foi embora no mesmo bonde. Nosso organismo simplesmente não tem condições de manter muita massa magra, que consome MUITA energia, se permanecermos num déficit calórico prolongado, que é o caso de dietas para diminuição de percentual de gordura, por mais bem planejado que essa redução de macros seja feita. Assim sendo, se vc é natural mas está meio gordo, vai chegar um momento que vc precisará passar por essa experiência extremamente frustrante e irritante de deixar a gordura cair, e junto com ela vão seus músculos e sua auto estima com os comentários maldosos de todos a sua volta sobre como vc está magro, as perguntas irritantes do pq vc parou de treinar, se está doente e etc, mesmo vc se matando e dando o seu sangue todos os dias na droga da academia. Isso faz parte do processo de aprendizagem que o ferro ensina.




É um processo que vc precisa passar por dois motivos: Primeiro e mais óbvio é que é obrigatório vc  ter uma aparência agradável e atlética, sem banha para todos os lados. Se vc treina a sério, á um bom tempo é ABSOLUTAMENTE INACEITÁVEL TER MAIS DE 15% DE GORDURA CORPORAL, INACEITÁVEL. Se vc tem mais que isso, como eu já disse, é sinal que não aprendeu nada com o ferro ainda e tem muito trabalho a fazer. O segundo motivo é que se vc fizer uma dieta restritiva por algum tempo, de forma inteligente, mais ou menos nos princípios que eu passo aqui no blog, fará com que seu organismo se torne mais eficiente, aproveitando melhor os nutrientes. Picos de insulina constantes vão te foder por dentro ao longo do tempo, desregulando completamente a sua capacidade de usar e compreender corretamente os nutrientes e kcal que vc ingere. Aí que doenças e fragilidade imunológica tem a possibilidade (e vão) se proliferar. Eu mesmo nunca mais fiquei doente desde que comecei a restringir os carbos, e olhe que minha rotina é agitada (trabalho das 7 as 22hr todos os dias, saio e jogo campeonatos nos finais de semana).

Como já vimos aqui também, o corpo humano tem uma dificuldade enorme em lidar com carboidratos, PRINCIPALMENTE se vc REALMENTE não precisa deles. O que significa "não precisa realmente deles"? Para responder essa pergunta, eu gosto de usar um termo usado por Charles Poliquim: "mereça seus carbos". Ou seja, se vc não treina de forma insana, se não quer manter uma quantidade sobre-humana de massa magra, se não está severamente debilitado devido a sua insanidade atlética e psicopatia em tentar fugir da mediocridade, restrinja drasticamente a ingestão de carbos, principalmente os de IG alto. Isso fará um bem para sua saúde que eu nem posso traduzir com simples palavras, simplesmente faça e descubra. Insulina alta todo instante vai minando seus órgãos e te deixando cada vez mais anestesiado, letárgico e viciado em carbos, é totalmente contraproducente.




Se vc se encaixa na lista de lunáticos que eu citei acima, ainda será uma boa ideia restringir os carbos, mas não para todo sempre como os sedentários deveriam seriamente pensar em fazer. Uma verdade inegável e indiscutível é que o homem da sociedade moderna ingere uma quantidade completamente insana e irreal de carbos de todos os tipos, e isso que é a fonte de todas as doenças metabólicas, pq o nosso organismo não teve tempo de acompanhar essa vertiginosa evolução (ou melhor, involução) dietética a partir do neolítico e inicio da agricultura. Nosso organismo não está preparado para essa quantidade absurda de carbos e ele vai sofrer para te manter vivo se vc insistir nessa ideia de comer igual a qualquer chimpa que vc vê por aí. Vc pode e vai se beneficiar deles, sem dúvida, mas precisa usá-los com inteligência e a manipulação desse macronutriente é sempre o que complica todo tipo de dieta, primeiro pq a maioria das coisas feitas hj para os seres humanos comerem leva algum tipo de carbo na preparação, a cultura de uma maneira geral aceitou completamente viver na presença deles, e o segundo motivo é que geralmente as coisas cheias de carbos são muito saborosas e estimulam o sistema de recompensas no seu cérebro. Como eu disse, vc se torna viciado neles, e quando restringi-los do seu cardápio , vc vai sofrer muito mais do que deveria, não tanto fisiologicamente falando, mais sim psicologicamente. E como sabemos, é a mente que manda, por isso se desfazer deles, por mais que seja por pouco tempo (alguns meses) é tão difícil.

Mas eu imagino que esta mensagem esteja sendo lida por homens, e não por cadelas sarnentas e se vc quiser embalar quilos e mais quilos de músculo com um BF estupidamente baixo, precisa aprender a manipular esse macro e ter austeridade mental para permanecer firme no seu plano. Fique de olho no prêmio, aproveite a viagem e não escute mais a sua criança interna chorando por alguns doces e pizzas com os seus amigos estrogenados e tetudos. Além de tudo isso, essa manipulação inteligente é o que fará as drogas valerem ainda mais a pena de serem usadas, principalmente em déficits calóricos. Considere fazer jejuns, ciclo de carbos e recargas de glicogênio.




Minha dieta atual, hoje em dia, agora, consiste  numa cetogênica cíclica desenvolvida por James Lewis e adaptada na minha realidade. Nosso amigo Daniel Castro fez o honroso e inestimável favor de traduzir os preceitos básicos da dieta e disponibilizar de GRAÇA, para vc ler. O conhecimento e informações contido ali sobre funcionamento dos alimentos e suplementos, a lógica por trás, e eficiência que vc adquire ao aderir esse plano é muito superior ao que vão te sugerir e o que vc ouvirá de qualquer patycionista de bosta com diplominha comprado por aí, por isso chega ser absurdo tanta informação de qualidade ser transmitida de graça para um monte de paspalho que não mereceria ler. Mas enfim.

Ela consiste basicamente em comer uma quantidade altíssima de proteínas, permanecer em cetose e  déficit calórico a maior parte da semana, para eliminar a gordura corporal e manter a maior quantidade de músculos possível, usando alguns estimulantes como efedrina (que é uma benção dos deuses também). Sem a presença de glicogênio, seu organismo entrará num processo  chamado cetose para produzir energia, que nada mais é que usar essa banha nojenta que vc tem acumulada na pança para alguma coisa útil. Porém, permanecer muito tempo em cetose  talvez possa, talvez sim, talvez não, diminuir a sua força máxima, por isso recargas de glicogênio são agendadas, já que o objetivo principal desse plano é ser mais seco e o mais forte e insano possível, não apenas secar como os fisioculturistas fazem. A cadência e brutalidade dessa recarga será feita se baseando na sua condição atual, quanto mais gordo vc estiver, mais prolongada a cetose e mais branda a recarga, que J.L chama de dias "rampage".

Meus níveis de energia e disposição continuam o mesmo, acho que até melhoraram e o percentual de gordura vem caindo. Diferente da outra vez que fiz dieta hipocalórica, meus músculos continuam, inclusive várias pessoas já me falaram que estou maior, mesmo estando em corte. Acredito que isso se deve a T, é claro, que como eu disse acima, tem uma grande capacidade anti-catabólica, e também devido as infusões de proteína nos dias que seriam jejum, ou seja, dias de jejum modificado poupador de proteínas. Nesses dias, minha alimentação se resume a shakes durante o dia todo e pós treino. Na original, é recomendado tomar pelo menos 6-8 shakes de proteínas, mas como nos USA a realidade é outra, fazer isso aqui no bostil pode sair extremamente caro, uma vez que vc precisa comprar o proteína importada que geralmente custa mais para ter pelo menos uma remota chace de que talvez ela não esteja 100% adulterada. Pensando nisso eu substituí três desses shakes por ovos crus, que ainda permanece sendo apenas comida líquida e além do mais é uma fonte infinitamente superior de nutrientes. Ovo é um dos alimentos, se não o primeiro, com melhor valor biológico, então vc pode e deve abusar deles. Jogue fora seus chips e bis de meio da tarde e coma/tome ovos, seu cretino. Tomo eles logo ao acordar, junto com albumina, as 16:30 normalmente apenas os ovos, e logo antes de dormir, também normalmente só os ovos se eu estiver bem satisfeito. Meio dia, pré e pós treino eu uso whey de chocolate (muito bom) da ANIMAL.




JMPP eu faço 2x na semana, ou seja, sem nada de comida sólida, normalmente terça e quinta, mas esses dias podem mudar dependendo da minha rotina. Fazer o JMPP na segunda estava sendo muito sofrido para mim, pq domingo é um dia que normalmente como mais, acredito que com todos é assim, então resolvi mudar para terça, usando a segunda como preparação para a queda de kcal. Como eu já era acostumado com jejuns, lidar com a fome e falta de carbos é tranquilo, mas se esse não é o seu caso, vc vai sofrer bastante e o seu treino nesses dias será uma merda. Noutros dois dias eu faço uma refeição sólida, após o treino, (treino de noite devido a rotina) com muita carne gordurosa e com osso, assim como é recomendado, e algumas folhas. Não esqueçam de manter a ingestão de gorduras altas, pq elas são importantíssimas para modulação hormonal, e numa cetose é ainda mais fundamental.  Se o treino foi muito insano, eu como uns 10-20g de carbos nessa refeição.

Sexta feira é o dia mais calórico, e o dia mais insano no treino (agachamentos pesados),  ainda tomo os shakes de manhã mas nesse dia eu almoço, normalmente só carne e algum vegetal, e faço mexido os ovos as 16 e 30. Os níveis de energia já melhoram só por comer comida sólida, mesmo sem carbos e por isso escolhi os dias de agachamento pesado para comer mais. No pós treino eu também vou comer carnes com um pouco de carbos (10-20g).

Sábado eu faço JMPP até a noite, caso eu não beba nada eu como alguma refeição livre, se eu for sair beber ou algo assim, fico só nos shakes mesmo ou no máximo uma carne a noite. Isso devido a minha vida social, tenho namorada, amigos, coisas para fazer, etc, não vivo isolado da realidade enfiado num quarto fedorento 24hr por dia, 7 dias por semana igual vc seu cretino e também não sou fisioculturista e nem atleta profissional, tive que me adaptar da melhor forma possível, então é isso, se quiserem me julgar me julguem, paspalhos. Domingo eu como carbos a vontade apenas no almoço, ou seja, meu dia rampage oficial ou é sábado a noite ou domingo, NÃO OS DOIS DIAS, OU UM OU OUTRO que varia dependendo da rotina. Lembre-se, as coisas tem que ser maleáveis á SUA REALIDADE.





Se vcs observarem, essa minha versão tem um pouco a mais de carbos do que a original, isso é pq eu me sinto um pouco melhor com esse pequena infusão de carbos a mais, lembrando da questão genética e tipo metabólico individual que deve ser levada em consideração quando vc planejar sua dieta. Por isso aumentei um pouco os carbos, minha descendência é diferente, mas não tanto ao ponto que prejudicasse a cetose. O legal é que a medida que vc avança nesse plano, vc vai comendo cada vez menos nas suas recargas, ou seja, seu organismo se torna muito mais eficiente e aprende a usar melhor os nutrientes. Vc consegue fazer muito mais, comendo muito menos, e essa é a essência da evolução humana, eficiência e um nível de predação inimaginável. Como J.L diz, "você perceberá que seu metabolismo se parece com o Killdozer israelense- ele esmaga quase tudo em seu caminho, desde que haja alguém competente atrás do volante". É realmente incrível, vc se torna um predador mesmo.

Eu ainda uso alguns suplementos, como vitamina D (15000 UI, dia), vitamina A, omega 3, muita cafeína e efedrina em dias mais difíceis. Também estou usando masteron oral, mais como suplemento e proteção mesmo, numa dose super baixa por causa de uma outra droga que vou falar mais adiante.

Minha libido que já estava alta aumentou ainda mais, mal posso ver uma mulher qualquer que a coisa já fica tensa, e a agressividade no treino mais ainda. A insanidade e raiva de ser medíocre estão fazendo os pesos subirem de forma assombrosa e eu já passei mal várias vezes após os treinos desde que aderi a esse plano. A eficiência é o melhor de tudo, os nutrientes são melhor aproveitados, mais agilidade mental por deixar seu intestino sossegado maior parte da semana, menos tempo gosto no banheiro, na cozinha e na mesa comendo sobrará mais tempo para vc destruir coisas por aí e alcançar seus objetivos. Junto com essa dieta eu comecei a usar trembolona, que é uma substância impressionante também. Ela "casa" bem em períodos de restrição de calorias e corte de gordura. Ou seja, acho que juntei o melhor das dietas com a melhor das drogas, por isso tive uma evolução incrível.




Não estou tendo os problemas psicológicos que alguns usuários dizem que ela dá, tipo visões, sensação de perseguição, instabilidade emocional, etc, acho que isso é mais devido aos outros químicos (metanfetaminas) que essas caras usam, mas vamos ver mais para frente quando interromper o uso (se é que vou interromper algum dia HAHAHA!!). Eu acredito que a agressividade insana nos treinos tenha influência dela, mas fora do treino eu não virei um cusão que não está nem aí pra nada como o pessoal relata, acho que isso se deve muito a real e aquela questão de ter a cabeça no lugar, exercitar a mente também e os princípios que tanto falo aqui no blog. Dificilmente seu psicológico será abalado se viver conforme homens devem viver, cultivando pró-atividade.


Elixir de Hércules

Realmente, sua tolerância com idiotas e empatia diminuem muito, então vc, paspalho participante do grupo de jovens da igreja, que tem vergonha e acha imoral comer a sua mulher feito uma puta, que cuida de velhinhos, tem animais de estimação fofinhos, NUNCA USE ISSO. A trembolona além de muito anabólica é extremamente androgênica, inclusive a androgênese que a droga proporciona é um dos principais fatores que fazem com que eu a escolha para usar, quanto mais melhor, na minha opinião pessoal. Sendo assim ele potencializa todas as caraterísticas genuinamente masculinas. Até então eu não tinha muitos problemas com espinhas, agora saiu um monte, até no antebraço, minha voz está mais grave, BEM mais grave, mais pelos, mais oleosidade na pele, mais veias, ereções mais rígidas, enfim, mas ela potencializa não somente as caraterísticas masculinas físicas, mas as psicológicas também. Por isso sua empatia diminui, pq alfas não se importam com os outros, só se importam com a vitória, vc não tem paciência com lerdeza e com otários, a sua vontade de socializar diminui muito, socializar no sentido de ter que sair e aturar merdalhões que não pensam igual vc, e não que vc fique com vontade de ficar dentro de um quarto assistindo netflix como esses eunucos sem testosterona "monk mode". Muito pelo contrário, vc sente uma necessidade ainda maior de estar em movimento. Seu gosto por coisas pesadas aumentam, sexo mais violento e sádico, esportes de contato e brutalidade, músicas mais agressivas e undergrouds. Chega a me dar dor de cabeça ouvir essas músiquinhas macias com melodia bonitinha e uma voz aveludada. Pragmatismo, pressa e agressividade aumentam sobremaneira. Vc fica muito mais focado, muito mais. Se vc não tem o controle da relação e sua mulher manda em vc, talvez vc devesse considerar usar isso, ela vai voltar a melar a calcinha para sua masculinidade. Mas como eu disse, se vc for um realista e ter a cabeça no lugar, tudo isso é absolutamente controlável. Eu não sei, mas acho que o cara que inventou a trembo deveria ganhar o nobel também, assim como o que descobriu a T ganhou e ser considerado um herói. Ela requer alguns cuidados especiais já que não aromatiza como as outras T, mas por uma via diferente. Ela pode ser bastante agressiva no organismo, mas acho que não seja tanto quanto o stano.




Mas eu falarei mais sobre ela no futuro, ainda é muito cedo para eu ficar aqui dando pitaco e talvez falar alguma inverdade, mas de antemão eu posso garantir que foi a melhor que usei até agora, meu organismo aceitou bem, densidade e vascularização aumentaram, e a agressividade principalmente, que é o que faz com que vc se torne inconformado com o mundo e consiga levantar cada vez mais peso e treinar cada vez mais. Esse post já ficou demasiadamente grande, falarei sobre o treino na próxima parte, fiquem de olho...